10/08/2018 08h28

Abacaxi

 
Willams Araújo

Abacaxi

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB-MS, afirmou que o reajuste dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) o "preocupa". "Tenho uma posição pessoal, é que o Brasil vive um conflito entre o justo e o possível", disse ele a jornalistas. "É possível ser feito neste momento? É isso que não sei... claro que me preocupa, e neste sentido: ‘é possível?’", disse, acrescentando ainda não ter participado de uma reunião do governo sobre o tema.

Impacto

É que os ministros decidiram incluir na proposta de orçamento para 2019 reajuste de 16,38% nos próprios salários. O salário atual deles é de R$ 33,7 mil. Se a proposta for aprovada pelo Congresso Nacional, os vencimentos saltarão para R$ 39,2 mil.

Números

Aliás, o aumento tem impacto nos contracheques de juízes de todo o Brasil, que têm vencimentos calculados de forma proporcional ao salário de ministro da Corte. "Eu não cheguei a analisar os números mas tenho preocupações em relação à possibilidade. Em sendo analisado os números, considerando que são quatro anos, que a inflação baixou nos últimos dois anos, pode até existir justiça. O que me preocupa é se é possível", argumentou Marun.

Extensão

Para a equipe da área econômica do governo, o impacto anual de R$ 4,5 bilhões sobre o orçamento em decorrência da proposta de reajuste dos salários dos ministros do STF pode ser maior. A leitura que se faz é que medida abre margem para que outras categorias trabalhistas do funcionalismo barganhem aumentos salariais.

Óleo de peroba

Em carta enviada à Band,o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a decisão da Justiça que o impediu de participar do debate, na quinta, entre os candidatos à Presidência da República realizado pela emissora, é uma "censura" que "viola a liberdade de imprensa". Pelo jeito, será lembrado apenas nas campanhas de companheiros leais pelo país afora, como é o caso de Zeca do PT, em MS, que não pede um voto sequer sem falar no nome do líder petista.

Envie seu Comentário