20/04/2017 10h00

Ferramenta

 

Depois de ver aprovada a PEC do Teto dos Gastos, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) tem ainda a seu favor a aprovação pela Câmara Federal do texto-base sobre a recuperação fiscal dos Estados. O projeto suspende a dívida pelos próximos três anos. Se sentir necessidade, o governador poderá requerer o benefício junto ao governo federal. A proposta agora vai para a apreciação do Senado. Se aprovada, vira lei e vai socorrer as unidades da federação endividadas.

Renovação

Sem data para concluir as investigações, a Operação Lava Jato pode entrar no ano eleitoral de 2018 e mudar radicalmente o panorama das eleições gerais do país. Até aqui, nomes de possíveis presidenciáveis já foram parar na lata de lixo, o que pode mudar a configuração do quadro durante a disputa. Mas não é somente o Planalto que sofre esse baque. Nos estados a situação é idêntica, só que envolve suas representatividades no Congresso. Muitos deles estão sob suspeita e já quase fora de combate.

Suplementar

A Justiça Eleitoral determinou eleições suplementares no dia 4 de junho na cidade de Tacuru, onde o prefeito eleito Claudio Barcelos (PR) e o vice-prefeito eleito Adailton de Oliveira (PSDB) tiveram os registros de candidatura indeferidos pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). A chapa teve os 2.737 votos obtidos computados como nulos. Como isso corresponde a mais da metade do total de votos, as demais votações foram julgadas prejudicadas. Por isso, o segundo colocado não foi diplomado.

Calendário

Desde o início de 2017, Tacuru está sob a administração interina do presidente da Câmara, Paulo Mello (PP). A cidade possui atualmente 7.118 eleitores, que votam em 22 seções eleitorais. Segundo o calendário eleitoral, os partidos têm de 24 a 30 de abril para realizar suas convenções e 4 de maio para o registro das candidaturas.

Tri

A defesa de Lula protocolou na 13ª Vara da Justiça Federal, em Curitiba, o plano de recuperação judicial da OAS no qual, em setembro de 2015, a empreiteira arrolou entre seus ativos o apartamento 164-A, do edifício Solaris, no Guarujá, ou seja, provando que o tríplex não seria no líder xiita. Por aqui, o deputado federal Zeca do PT, amigo do peito do homem, ironizou em sua página no facebook: "Triplex do Lula: 2002, 2006 e 2018", referindo-se a eleição do ex-presidente ano que vem.

Envie seu Comentário