12/04/2017 13h35

Mancha

 

Mancha

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato, determinou a abertura de inquéritos contra nove ministros do governo do presidente Michel Temer (PMDB-SP), além de 29 senadores e 42 deputados federais. Eis que, na lista dos parlamentares, surgem dois figurões da política sul-mato-grossense – Zeca do PT e Vander Loubet, ambos correligionários. Somente pra variar!

Sobre rodas

A CPI do Táxi começa a prosperar na Câmara de Vereadores da Capital. Ontem foi protocolado o pedido de abertura da investigação sobre irregularidades na concessão de alvarás a profissionais da área. Há suspeita de negociação financeira de licenças, uma vez que numa primeira análise foi constatado que 15,5% delas estão concentradas em apenas dez pessoas. Restabelecer a lei e a ordem, além da punição aos culpados é o mínimo que se espera dessa CPI.

Modelo

Parece mesmo que Costa Rica virou referência de cidade bem cuidada e sem problemas em Mato Grosso do Sul. Até um vereador de Cassilândia admitiu tal proeza ao usar as redes sociais para pedir que as pessoas que reclamam muito de onde vivem que se mudem pra lá. "Já estou cansado desse negócio: na Costa tem isso, na Costa Rica o asfalto é feito no outro dia, na Costa Rica tem aquilo outro", desabafou. Quem deve estar rindo de orelha a orelha com tudo isso é o prefeito Waldeli dos Santos Rosa (PR).

Lobby do batom

A bancada feminina da Câmara dos Deputados estará com o presidente Michel Temer (PMDB-SP) nesta quarta-feira (12), para sanção de projetos ligados aos direitos das mulheres. As parlamentares pretendem aproveitar a ocasião para tratar também da proposta que torna iguais as condições de aposentadoria de homens e mulheres. O texto original do governo para a reforma da Previdência fixa a idade mínima para aposentadoria em 65 anos para os dois gêneros.

Contribuição

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ), por exemplo, entende que, mesmo que os congressistas votem pela manutenção de uma idade diferenciada para as mulheres, o aumento do tempo de contribuição mínimo de 15 para 25 anos deverá excluir muitas delas do acesso à aposentadoria porque 64% já teriam dificuldade hoje de comprovar o tempo mínimo. Com tantas opiniões divergentes, o consenso tão esperado está longe de acontecer pras bandas de Brasília.

Envie seu Comentário