05/05/2018 11h16

Cavalgada da Associação Cultural Sertaneja atrai 22 comitivas para Três Lagoas

Evento resgata a cultura e tradição do Brasil Rural, que foi desbravado por homens que viajavam centenas de quilômetros no lombo de cavalos

 
Ricardo Ojeda
 
O prefeito Angelo Guerreiro esteve a frente dos preparativos conferindo até a ordem da largada das comitivas (Foto: Ricardo Ojeda) O prefeito Angelo Guerreiro esteve a frente dos preparativos conferindo até a ordem da largada das comitivas (Foto: Ricardo Ojeda)

A 18ª Cavalgada da Associação Cultural Sertaneja conta com a participação de 22 comitivas do Bolsão e do interior paulista. A saída aconteceu as 10hs30, na entrada da cidade, próximo ao quartel do Corpo de Bombeiros e o destino final será no antigo barracão do NOB, área central de Três Lagoas, onde será servido um almoço tropeiro.

Na noite de sexta-feira, mais de três dezenas de componentes da Associação Cultural Sertaneja começaram a preparar o almoço tropeiro, que será servido neste sábado aos convidados e integrantes das comitivas participantes. O prefeito Angelo Guerreiro, coordenou pessoalmente os preparativos.

TRADIÇÃO E CULTURA

Cavaleiros e amazonas de diversas idades, de crianças a idosos, classes sociais, profissões e localidades estão participando do evento. Sobre o lombo de um cavalo ou sobre a calçada, centenas de pessoas prestigiando o desfile.

Com cavalos das cores e raças mais variadas, desde o branco até o negro, passando pelos mesclados e pelos marrom, além de belas mulas, todos devidamente enfeitados. Os cavaleiros que integram as comitivas estão passando por várias ruas e avenidas da cidade, atraindo olhares, aplausos e gritos das pessoas que se aglomeram nas calçadas para verem a passagem das comitivas.

Antes do início da cavalgada e durante o percurso, técnicos fizera, fiscalizaram para ver os exames de Anemia Infecciosa nos animais.

HISTÓRIA DA CAVALGADA

As cavalgadas no Brasil surgiram durante o processo de ocupação de territórios, entre os séculos 17 e 18. Conduzindo o gado bovino e/ou equino de uma fazenda para outra, os tropeiros, montados a cavalos ou burros, se acampavam para descansar; agradecer e pedir proteção divina para eles e para os animais. Era uma profissão bastante sofrida, mas fazia parte da vida de muitos brasileiros do meio rural daquela época.

A cavalgada é uma manifestação cultural em forma de passeio, realizada por grupos de cavaleiros e amazonas, entre crianças e idosos. Uma cavalgada pode ser realizada por motivos religiosos, cívicos, diversão, esporte, ou associação de duas ou mais dessas atividades. Esse hábito é realizado por pessoas em todo o Brasil.

 

Envie seu Comentário