27/07/2018 09h08

Setor florestal exporta US$ 5,5 bilhões no primeiro semestre de 2018

Números indicam crescimento de 34,0% nas negociações com o exterior

 
Gisele Berto
Foto ilustrativa. Arquivo Perfil News Foto ilustrativa. Arquivo Perfil News

A Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) divulgou hoje, 27, seu balanço do semestre. E os números são bastante favoráveis ao setor de base florestal plantada.

O Boletim Cenários Ibá indica avanço de 34% nas exportações no primeiro semestre de 2018. Em números absolutos, isto significa um total de US$ 5,5 bilhões negociados com o exterior. Celulose (+43,9%), painéis de madeira (+8,0%) e papel (+5,7%) apresentaram crescimento no comércio com outros países. A representatividade do setor também aumentou nestes primeiros seis meses, totalizando 4,8% da balança comercial brasileira e 11,0% da balança comercial do agronegócio. A balança comercial do setor ficou em US$ 4,9 bilhões no acumulado de janeiro a junho, um crescimento de 37,5%.

A China segue como principal mercado externo para celulose brasileira, com incremento de 40,2% em valor exportado no semestre, seguida pela Europa (+53,9%) e América do Norte (37,2%). Isto resulta em um aumento de 43,9% nos valores acumulados de negociação do produto com o mercado externo, na comparação da somatória deste primeiro semestre frente ao mesmo período de 2017. O papel segue com a América Latina como seu principal destino, somando US$ 659 milhões negociados (+11,1%). A região também é o principal mercado externo para painéis de madeira, que, no total, apresentou avanço de 8,0% no valor negociado.

O semestre também foi de crescimento (+13,3%) para exportação de celulose no semestre, que totalizou 7,7 milhões de toneladas negociadas do produto. Somente em junho, o avanço foi de 6,1%. O segmento de painéis de madeira, por sua vez, aumentou suas exportações em 8,6% nestes primeiros seis meses de 2018, com total de 641 milhões de m³ comercializados. Junho registrou alta de 31,7%, em relação ao mesmo período de 2017.

A celulose apresentou crescimento de 7,8% nos primeiros seis meses do ano, somando 10,4 milhões de toneladas produzidas. Somente em junho, este número foi de 1,8 milhão, alta de 11,0% em relação ao mesmo mês de 2017. O papel, com 5,1 milhões de toneladas fabricadas, demonstrou avanço de 0,6% no semestre. Papéis para fins sanitários (+2,9%) e papel cartão (+2,7%) foram os destaques. Papel embalagem continua como o mais representativo, chegando a um volume de produção de 2,7 milhões de toneladas.

O mercado de painéis de madeira no Brasil voltou a apresentar alta, com avanço de 1,7% no semestre, com 3,1 milhões de m³ vendidas, e 15,2% em junho, em relação ao mesmo mês de 2017. O segmento de papel apresentou avanço de 1,5% no semestre, somando 2,6 milhões de toneladas negociadas.

Envie seu Comentário