05/06/2018 15h52

Paciente que fez vasectomia em vez de cirurgia de fimose será indenizado

A vítima, que tinha 20 anos na época da cirurgia, alega que a impossibilidade de ter filhos causou rompimento do seu noivado.

 
Redação
 
Estetoscópio médico (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)
Estetoscópio médico (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) condenou um médico que realizou uma vasectomia no lugar de uma cirurgia de fimose a indenizar o paciente em R$ 62 mil, além de reembolsar o valor pago pela cirurgia.

Segundo o STJ, o paciente tinha 20 anos quando a cirurgia foi realizada na cidade de São Paulo, em 2004. Ele alegou que essa foi a causa do rompimento de seu noivado, devido à impossibilidade de gerar filhos.

A vítima entrou com processo por danos materiais e morais contra o hospital, o plano de saúde e o médico. O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) já havia condenado os três réus ao pagamento da indenização.

No STJ, no entanto, a ministra relatora do caso, Nancy Andrighi, entendeu que não havia fatos suficientes para estender a responsabilidade do erro médico ao hospital e ao plano de saúde. Dessa forma, o colegiado definiu que o médico deve suportar integralmente o pagamento da indenização fixada na sentença.

(*) G1

Envie seu Comentário