20/03/2017 14h32

Reinaldo destaca união com Mato Grosso e reforça segurança das fronteiras como prioridade

Participaram ainda representantes da segurança público do estado do Paraná e o cônsul da embaixada do Canadá, Riccardo Savone

 
Da redação
 
Reinaldo ponderou que a integração dos estados é muito importante e que as parcerias são fundamentais para unificar o trabalho de combate ao crime organizado. (Foto: Assessoria) Reinaldo ponderou que a integração dos estados é muito importante e que as parcerias são fundamentais para unificar o trabalho de combate ao crime organizado. (Foto: Assessoria)

Com foco em solucionar os problemas da segurança pública de forma mais eficiente, o governador Reinaldo Azambuja recebeu o governador Pedro Taques na manhã desta segunda-feira (20) para assinar um termo de cooperação e promover a interlocução entre as forças policiais dos dois estados. A comitiva mato-grossense trouxe além do governador, toda a equipe de segurança pública do estado vizinho. Participaram ainda representantes da segurança público do estado do Paraná e o cônsul da embaixada do Canadá, Riccardo Savone.

Reinaldo ponderou que a integração dos estados é muito importante e que as parcerias são fundamentais para unificar o trabalho de combate ao crime organizado. "Um peixe que nada no rio Paraguai não tem fronteiras, ele vai de MS a MT tranquilamente. Por isso a união dos estados é fundamental. Vamos assinar hoje um termo de cooperação que permite o compartilhamento de informações da inteligência policiais dos estados, assim como temos uma legislação de pesca e um projeto para o Pantanal unificados", explicou.

 
Reinaldo Azambuja assina o termo de cooperação, a lado do seu colega de Mato Grosso, Pedro Taques. (Foto: Chico Ribeiro) Reinaldo Azambuja assina o termo de cooperação, a lado do seu colega de Mato Grosso, Pedro Taques. (Foto: Chico Ribeiro)

“Esse é um trabalho inovador, melhora as forças de segurança transcendendo os estados e nós, trabalhando de forma integrada, poderemos desenvolver um trabalho mais efetivo. Nossa população só tem a ganhar”

— Reinaldo Azambuja - governador de MS

O governador disse que a estratégia está sendo proposta a outros estados, que são Paraná, Minas e Goiás. "Esse é um trabalho inovador, melhora as forças de segurança transcendendo os estados e nós, trabalhando de forma integrada, poderemos desenvolver um trabalho mais efetivo. Nossa população só tem a ganhar", comemorou.

Taques parabenizou o governador Reinaldo pela ideia e pelo trabalho em conjunto que vem sendo desenvolvido, falou sobre os 750 km de fronteira seca de Mato Grosso com a Bolívia e do acordo que sua gestão tem com o país vizinho.

“Esse evento é um exemplo de que podemos fazer mais e dar resultados concretos para o cidadão. O cidadão não quer saber se quem vai combater o crime é a policia de MT ou de MS. O que ele deseja é paz tranquilidade e segurança"

— Pedro Taques - governador de MT

"Esse evento é um exemplo de que podemos fazer mais e dar resultados concretos para o cidadão. O cidadão não quer saber se quem vai combater o crime é a policia de MT ou de MS. O que ele deseja é paz tranquilidade e segurança. Para se ter uma ideia, já estamos em contato com as autoridades de segurança da Bolívia nas cidades de San Matías, San Ignacio de Velasco, San José, que fazem parte da província de Sant Cruz, onde o governador Ruben Aguilera já conversou conosco e temos e temos uma agenda nos dias 23 e 24 de março. Nós estamos aqui para cada dia mais fortalecer as relações entre as agências de segurança. Esse é um grande exemplo que estamos dando para o Brasil como um todo", declarou Taques.

O cônsul do Canadá falou da experiência de seu país no apoio a América Latina para melhorar a segurança nas fronteiras dos respectivos países. "Durante a última década o Canadá colaborou com a organização para as migrações e com a organização dos estados americanos para proteção das fronteiras da Colômbia, Equador, Peru e Bolívia, com grande esforço no sentido de ajudar esses países no combate ao tráfico. Por isso parabenizamos a todos os presentes por este esforço conjunto", declarou Savone.

Presos do tráfico

A reunião foi realizada no Grand Park Hotel, em Campo Grande e contou com a presença de deputados estaduais, autoridades policiais, e lideranças políticas.

 
“Esse é um trabalho inovador, melhora as forças de segurança transcendendo os estados”, afirmou o governador. (Foto: Chico Ribeiro) “Esse é um trabalho inovador, melhora as forças de segurança transcendendo os estados”, afirmou o governador. (Foto: Chico Ribeiro)

No encontro, Reinaldo informou que Mato Grosso do Sul ingressou com uma ação contra a União cobrado ressarcimento de mais de R$ 600 milhões pela custódia de presos federais. "Quanto mais temos apreensões mais aumenta nossa população carcerária. Durante 40 anos foram abertas 7,5 mil vagas e em quatro anos vamos entregar 3.844 vagas, aumentando em 50% as vagas disponíveis. Mesmo assim, hoje temos 7,3 mil presos que são do tráfico de armas e drogas, ilícitos federais que ficam sob a nossa custódia. Buscamos uma solução administrativa, mas como não houve sucesso ingressamos com a ação no STF", disse.

(*) Notícias MS

Envie seu Comentário