27/05/2006 08h11 - Atualizado em 27/05/2006 08h11

Marginais usam sinais para identificar casas a serem roubadas

 

Conesul News

Há muito as artimanhas dos criminosos saíram dos jogos eletrônicos e passaram a fazer parte do cotidiano da população brasileira. De uns meses para cá Ponta Porã entrou na rota da marginalidade que utiliza sinais para identificar as condições das residências e sua provável indicação para uma ação criminosa (roubo ou furto). Esta semana, cartazes com alertas para o novo tipo de ação dos bandidos foram distribuídos na cidade. Os apócrifos mostram os sinais mais comuns que estão sendo utilizados. Portanto, se qualquer cidadão se deparar com adesivos nas grades, muros ou mesmo nos portões de casa, arranque imediatamente e abra o olho. A residência pode estar ‘sinalizada’, na mira dos ladrões. Cada sinal corresponde a uma situação da casa, indicando desde a facilidade de se assaltar em determinados horários até os meses em que ela fica vazia. Através dos sinais os marginais apontam também se há dificuldade de entrar, se os proprietários estão fora, se há a presença de idosos ou crianças.