20/01/2011 16h47 - Atualizado em 20/01/2011 16h47

Farmacêuticos pedem diminuição da carga horária e reclamam do salário

Tramita um projeto reduzir as horas que o profissional deve permanecer na farmácia

 

Luciana Navarro
Os profissionais sucedem os boticários, experts no uso de fármacos e medicamentos
Foto: Luciana Navarro Os profissionais sucedem os boticários, experts no uso de fármacos e medicamentos
Foto: Luciana Navarro

Hoje (20), é comemorado o Dia do Farmacêutico, o profissional que manipula medicamentos e que há séculos sucede os boticários, experts no uso de fármacos e medicamentos.

Atualmente a profissão esta em discussão, já que a lei diz que cada farmácia é obrigada a ter um farmacêutico de plantão durante oito horas por dia, fato que tem deixado os profissionais preocupados. “O farmacêutico esta cumprindo às oito horas, mas o salário é injusto. Está no conselho um projeto que luta para reduzir para seis horas”, disse a farmacêutica Cláudia Alves.

Cláudia ainda ressaltou, que o profissional ganha menos de R$ 2 mil para cumprir a carga horária, dinheiro que nem paga um curso de farmácia. “Hoje um curso custa cerca de R$ 1 mil por mês, e o que nós ganhamos nem dá para compensar o dinheiro gasto em uma universidade”.

Apesar das reivindicações, Cláudia reconhece o valor de sua profissão e as bem feitorias que ela traz para a população.

Seja o primeiro a comentar!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.