26/07/2011 11h15 - Atualizado em 26/07/2011 11h15

Programa Brasil Alfabetizado abre vagas para Alfabetizadores

O Programa tem uma duração de 8 meses com uma carga horária de 320 horas/aula

 

Assessoria de Comunicação
O Programa Brasil Alfabetizado abriu vagas para os alfabetizadores que pretendem ministrar aulas no ano de 2012.(Foto: Assessoria de Comunicação) O Programa Brasil Alfabetizado abriu vagas para os alfabetizadores que pretendem ministrar aulas no ano de 2012.(Foto: Assessoria de Comunicação)

“Se o alfabetizador tiver duas turmas, ele ganhará R$ 500,00 reais ao mês. O salário depende de cada um. Lembramos que toda a estrutura montada no local das aulas, é de inteira responsabilidade do educador”

— Maria Aparecida

O Programa Brasil Alfabetizado abriu vagas para os alfabetizadores que pretendem ministrar aulas no ano de 2012. A informação foi repassada pela coordenadora da Secretaria Municipal de Educação, Maria Aparecida do Nascimento Castro.

O programa de alfabetização com duração de 8 meses, tem uma carga horária de 320 horas/aula e tem como público alvo, todo e qualquer cidadão analfabeto que possua 15 anos de idade ou mais e que não tiveram acesso à escola.

O programa é um esforço conjunto na área de educação de iniciativa do Governo Federal, em parceria com estados e municípios voltados para a alfabetização de jovens, adultos e idosos. O objetivo é erradicar o analfabetismo no País, garantindo o direito constitucional que todo cidadão brasileiro possui de acesso à educação e, consequentemente, de ler e escrever.

Para os alfabetizadores, o pré-requisito é ter no mínimo o ensino médio completo e vontade de ensinar. Cada alfabetizador monta sua própria turma nos bairros e distritos onde reside ou escolheu trabalhar, podendo ser nos asilos, presídios, escolas, igrejas, associações, residências e etc. Estes alfabetizadores recebem mensalmente uma bolsa auxílio pelo trabalho voluntário no valor de R$ 250,00 reais, por turma que são efetuadas em uma conta- benefício aberta pelo FNDE/MEC em nome do alfabetizador no Banco do Brasil.

“Se o alfabetizador tiver duas turmas, ele ganhará R$ 500,00 reais ao mês. O salário depende de cada um. Lembramos que toda a estrutura montada no local das aulas, é de inteira responsabilidade do educador”, disse Maria Aparecida.

Em Três Lagoas o projeto vem sendo desenvolvido desde 2007. O programa é desenvolvido em parceria com a Secretaria Estadual de Educação, sob a coordenação das técnicas da Secretaria Municipal de Educação, Maria Aparecida do Nascimento Castro, Maria Célia Santos Nunes e de Aline do Nascimento.

Atualmente estão matriculados pelos alfabetizadores 450 alfabetizandos, distribuídos em 17 turmas. As aulas acontecem nas escolas municipais, Prof. Ramez Tebet, Profª Maria Eulália Vieira, Maria de Lourdes Lopes, Joaquim Marques de Souza, Senador Filinto Muller – extensão Oiti, Olyntho Mancini e na escola, Profª Marlene Noronha Gonçalves, além da Associação de Moradores do bairro Vila Nova, Igreja Santa Rita de Cássia e Salão Paroquial da Igreja São Sebastião. As aulas também são realizadas em residências, distritos e assentamentos, como o 20 de Março, Garcias Cinturão Verde e residências localizadas nos bairros Guanabara, Parque São Carlos e outras.

Os cursos acontecem de segunda a quinta-feira, com duas horas e meia de duração. O período das aulas é vespertino ou noturno e depende da disponibilidade dos alfabetizandos. As aulas terão início em fevereiro de 2012. As coordenadoras realizam quinzenalmente encontros de formação continuadas para os alfabetizadores e visitas nas salas de aula semanalmente. O Programa Brasil Alfabetizado é um programa criado pelo MEC e executado pela SED/MS em parceria com a SEMEC. As coordenadoras municipais recebem total apoio da Prefeita Márcia Moura (PMDB) e do Secretário Municipal de Educação e Cultura, Prof. Mário Grespan Neto.