03/07/2013 07h52 - Atualizado em 03/07/2013 07h52

Coletas de peixes na divisa entre SP e MS buscam identificar se há influência da construção no meio ambiente

O ITTI da Universidade Federal do Paraná atua na elaboração, execução e supervisão de programas e estudos destinados à gestão ambiental de obras

 

Ricardo Mendes com informações da Assessoria do ITTF
 
Bióloga devolve peixe para o Rio Paraná após coleta (Foto: Assessoria de Comunicação) Bióloga devolve peixe para o Rio Paraná após coleta (Foto: Assessoria de Comunicação)

A segunda coleta realizada nas águas do Rio Paraná mostrou que não há evidências técnicas de que a construção da ponte na BR-262, na divisa entre São Paulo e Mato Grosso do Sul, esteja afetando a comunidade de peixes.

A amostragem foi realizada em abril pela equipe de biólogos do GIA (Grupo Integrado de Aquicultura e Estudos Ambientais) com acompanhamento da equipe do Programa de Proteção de Flora e Fauna da UFPR - Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (UFPR/ITTI). Os resultados foram divulgados neste mês. A próxima coleta deve ser feita após o término das obras, programado para 2014.

Segundo o engenheiro ambiental do ITTI Tiago Ostrovski, responsável pela supervisão ambiental das obras, a partir da análise dos resultados das duas campanhas foi possível observar que na segunda amostragem o número de peixes foi mais elevado.

Foram coletados 108 indivíduos em julho de 2012 e em abril de 2013 este número subiu para 337, sendo empregado o mesmo esforço amostral em ambas as campanhas. A riqueza de espécies também foi maior na segunda campanha (24 e 32 respectivamente).

As espécies mais abundantes em número: lambari (Moenkhausia sp), jauzinho (Parauchenipterus galeatus), acará (Geophagus proximus), rique-rique (Trachydoras paraguayensis) e piau-três-pintas (Leporinus friderici). E as famílias mais encontradas foram Characidae, com 102 indivíduos, seguida por Auchenipteridae (55) e Anostomidae (54).

Programa de Proteção de Fauna e Flora

O Programa de Proteção da Fauna e Flora integra o Plano Básico Ambiental, executado pela UFPR/ITTI, através de Termo de Cooperação firmado entre a UFPR e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). O projeto é responsável pela gestão e supervisão ambiental da construção da Ponte sobre o Rio Paraná na BR-262, entre os municípios de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, e Castilho, no Estado de São Paulo.

ITTI

O Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (ITTI) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) atua na elaboração, execução e supervisão de programas e estudos destinados à gestão ambiental de obras, especialmente na área de transportes, tais como as rodovias, ferrovias e portos.

Com uma equipe técnica formada por professores, pesquisadores, estudantes e profissionais especializados, os projetos da UFPR-ITTI também contemplam aspectos relacionados à gestão territorial, questões socioambientais e quanto ao uso de recursos naturais. Saiba mais:www.br262.com.br.