23/04/2015 11h36 – Atualizado em 23/04/2015 11h36

O filme é um drama que narra a história verídica de duas irmãs que foram trancafiadas em casa pelos pais durante 11 anos, o que as levou a um processo de retardo mental

Assessoria

O Bocacine Cine Clube exibirá no próximo domingo (26) o filme “A Maçã”, da diretora iraniana Samira Makhmalbaf. A exibição acontece a partir das 17h30 no Centro Cultural “Professora Irene Marques Alexandria”, que fica à esquina da Rua Alexandre Costa com a Rua Paranaíba, próximo à Lagoa Maior, no Centro.

O FILME

“A Maçã” é um drama que narra a história verídica de duas irmãs, Massoumeh e Zahra, trancafiadas em casa pelos pais – uma senhora cega e um senhor desempregado – durante 11 anos, o que as levou a um processo de retardo mental. A prisão domiciliar era justificada por uma passagem de um texto religioso segundo o qual as jovens são como pétalas, que fenecem ao contato do sol. No filme, acompanhamos o drama dos pais, em especial do pai, para não ver as filhas ficarem sob a tutela do Estado. Ele tentará ensinar as meninas a desenvolver habilidades essenciais, como varrer o terreiro e fazer comida, para provar a uma assistente social que elas devem ficar com a família.

O interessante é que não só a história das irmãs é verídica como os envolvidos no drama representam a si mesmos no filme. O pai aceitou representar a si mesmo por acreditar que, assim, poderia defender seu nome, que fora, em sua opinião, caluniado pela imprensa, quando o caso veio à tona. O filme, de 1998, começou a ser rodado quatro dias depois que o caso todo veio a tona na mídia. Isso significa que o que foi captado, nesse curto período de tempo, era o real, ou as consequências sociais e psicológicas do acontecido.

(*) Assessoria de Comunicação da Prefeitura

“A Maçã” é um drama que narra a história verídica de duas irmãs, Massoumeh e Zahra, trancafiadas em casa pelos pais. (Foto: Assessoria de Imprensa)

Comentários