19/03/2012 14h03 – Atualizado em 19/03/2012 14h03

Da Redação*

O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, em parceria com o governo federal, oferece mais uma oportunidade para a inserção dos jovens de 18 a 29 anos no mercado de trabalho: o Programa Projovem Urbano, destinado a promover a inclusão social dos jovens brasileiros e sua reinserção na escola e no mundo do trabalho e criando oportunidades para seu desenvolvimento humano e exercício efetivo da cidadania. As matrículas no programa vão de 19 de março a 30 de abril.

Para 2012, a Secretaria de Estado de Educação (SED) está oferecendo 2 mil vagas nos municípios de Aquidauana, Anastácio, Campo Grande, Coxim, Dourados, Rio Brilhante, Maracaju, Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã e Três Lagoas.

Para participar o candidato deve ter entre 18 e 29 anos no ano da matrícula, saber ler e escrever e não ter concluído o ensino fundamental. O programa, com duração de 18 meses, oferece formação no ensino fundamental, cursos profissionais, aulas de informática e auxílio de 100 reais por mês.

O Programa Projovem Urbano tem como objetivo oferecer uma formação integral aos jovens, por meio de uma associação efetiva entre a Formação Básica, para elevação da escolaridade e conclusão do ensino fundamental; Qualificação Profissional, com certificação de formação inicial; Participação Cidadã, com a promoção de experiência de atuação social na comunidade. O programa busca a ampliação do acesso dos jovens à cultura, à inclusão digital, a participação dos estudantes em ações coletivas de interesse público, a análise de chances potenciais de trabalho, a capacitação para o mercado de trabalho e a recolocação dos jovens no processo de escolarização.

A carga horária do Projovem Urbano é de 2 mil horas (1.440 presenciais e 560 não presenciais) a serem cumpridas ao longo de 18 meses letivos (72 semanas). O desenvolvimento das atividades previstas pressupõe a dedicação dos jovens ao curso por aproximadamente 26 horas semanais. As 20 horas semanais presenciais incluem as atividades em sala de aula, visitas, pesquisas de campo, participação em palestras, práticas relacionadas ao campo de Qualificação Profissional e à Participação Cidadã, sob a supervisão de um educador. As horas não presenciais são dedicadas à leitura e atividades das unidades formativas e à elaboração de planos e registros — individualmente ou em pequenos grupos — no espaço e tempo mais conveniente aos estudantes.

Para realizar a matrícula, os alunos devem entregar cópia do RG, do CPF, do comprovante de residência e do histórico escolar. Caso o candidato não possua o histórico, deverá se submeter a um teste de proficiência de leitura e escrita. As matrículas devem ser efetuadas na secretaria das escolas estaduais que oferecem o programa. Informações: (67) 3341-0220.

(*) COm informações MS/Noticias

Comentários