14/08/2008 12h25 – Atualizado em 14/08/2008 12h25

Já completa oito dois a ocupação dos estudantes nas imediações do prédio da reitoria da UFMS em Campo Grande. Para esta quinta-feira, a comunidade acadêmica programou uma assembléia para tratar do que eles chamam de “crise institucional”.

 

Eles reclamam da falta de transparência no processo eleitoral para escolha de novo reitor; exigem a contratação de professores efetivos, quadro agravado pela demissão de docentes substitutos com irregularidades no contrato; e uma discussão aberta sobre os critérios de distribuição de vagas, além de outras reivindicações constantes, como a melhoria na infra-estrutura.  Veja a carta aberta.

 

Os acadêmicos decidiram acampar na reitoria depois de não terem conseguido a aprovação do voto paritário para escolha da nova reitoria e nem a escolha do Colegiado Eleitoral como responsável do processo. A derrota motivou tumultos e agressões na UFMS. A data das eleições, marcada para 25 de agosto, véspera de feriado também contraria os estudantes.

 

Segundo informou Ítalo Milhomem, integrante do movimento da ocupação no Campus da UFMS em Campo Grande, até o momento pelo menos 8 cursos já paralisaram as atividades. São eles: Ciências Sociais, Direito, Jornalismo, Letras, Artes Visuais, Educação Física, Psicologia, Arquitetura.  A assembléia está marcada para começar às 15h. (Com informações de Ítalo Milhomem, da Comissão de Comunicação).

 

Comentários