18/04/2016 11h27 – Atualizado em 18/04/2016 11h27

Ao todo, o evento atraiu 2.965 pessoas e fez 11.035 atendimentos nas áreas de educação, saúde, cidadania e cultura, além do sorteio de bicicletas e inúmeros brindes.

Assessoria

A 1ª edição deste ano do novo formato do Programa Ação Cidadania, que leva aos bairros de Campo Grande os serviços nas áreas de saúde, educação, cidadania e cultura, bem como os cursos de qualificação profissional do Sesi e Senai e o encaminhamento para estágio feito pelo IEL, foi realizada neste sábado (16/04), das 8 às 15 horas, na Avenida Marinha, entre as ruas Porto e Península, em frente ao Centro Comunitário do Bairro Coophavila 2, pela Fiems, Sesi e TV Morena. Ao todo, o evento atraiu 2.965 pessoas e fez 11.035 atendimentos nas áreas de educação, saúde, cidadania e cultura, além do sorteio de bicicletas e inúmeros brindes.

O 2º vice-presidente da Fiems, José Francisco Veloso, que fez a abertura do evento, destacou a expressiva presença da população na iniciativa.

Já o superintendente do Sesi, Bergson Amarilla, salientou que os 26 parceiros ofereceram serviços nas áreas de cidadania, educação, saúde e lazer. “O Sistema Fiems contribuiu para trazer mais cidadania aos moradores da região”, declarou.

Para o diretor-comercial da TV Morena, Rodrigo Lopes, a iniciativa é um somatório do esforço de diversas entidades para proporcionar melhorias à população. “Esse evento só é possível pelas parcerias que disponibilizam seu tempo para ajudar as pessoas e a presença da comunidade demonstra que o Ação Cidadania é bem recebido pela comunidade, então conseguimos contribuir com a disponibilização desses serviços”, declarou. O deputado estadual Paulo Corrêa também marcou presença na Ação Cidadania e destacou a importância do evento. “Esse atendimento na região do Coophavila 2 veio a calhar, pois é um momento que a população necessita de atenção, carinho e desse conforto, porque é isso que o Ação Cidadania faz, vai onde o povo está”, falou.

A presidente da Associação de Moradores do Bairro Coophavila 2, Maria Bernadete de Carvalho Gauto, destacou as dificuldades que os moradores enfrentam para ter os atendimentos e disse que a ação traz benefícios.

População

Nesta edição, com o apoio de 26 parceiros, a Ação Cidadania ofereceu inúmeros serviços, como corte de cabelo, orientações e atendimentos jurídicos nas áreas cível e criminal, cadastramento da tarifa social, expedição de documentos, atendimento oftalmológico, aferição de pressão arterial, orientação nutricional, atendimento com clínico geral, informações de como se tornar um microempreendedor individual, contação de histórias, desenho livre, tobogã, casinha pula-pula, entre outros. Para a diarista Ana Rita Alves, 48 anos, a Ação Cidadania chegou em boa hora, pois precisava de uma consulta médica. “Quis aproveitar essa oportunidade, porque no posto de saúde o tempo para conseguir uma consulta é muito longo. Estou com dor na coluna e tosse, já tomei remédio, mas não passou”, afirmou.

A dona de casa Ilda de Oliveira, 56 anos, contou que participou da iniciativa para fazer exame oftalmológico. “Quem precisa de atendimento de saúde com uma certa rapidez não pode depender do SUS, porque é muito demorado, então essa ação vem facilitar o acesso para a comunidade”, declarou. A auxiliar de produção Gabriela Sumiko, 27 anos, aproveitou o evento para fazer cortar o cabelo dos filhos, fazer exame de pele, além de conseguir uma entrevista de emprego para o marido. “Esse projeto é muito bom porque disponibiliza diversos serviços ao mesmo tempo”, falou.

A aposentada Josefa Soares da Silva, 72 anos, conta que participou do evento para fazer um exame odontológico e conferiu todas as oportunidades oferecidos no evento. “Já valeu a pena acordar cedo para participar desse evento. Tem muitos serviços disponíveis”, afirmou. Marcy Ferreira Dantas, 27 anos, que trabalha com produção gráfica, veio à Ação Cidadania em busca de consulta odontológica.

O Programa

O Programa Ação Cidadania tem duas etapas, sendo a primeira um dia inteiro de serviços nas áreas de saúde, cidadania, educação e cultura oferecidos pelo Sesi e parceiros na região beneficiada, enquanto a segunda levará diretamente aos moradores os cursos profissionalizantes gratuitos do Senai, os cursos gratuitos de inclusão digital e educação continuada do Sesi e o encaminhamento de estudantes para estágio pelo IEL. Para viabilizar esses procedimentos, o Sistemas Fiems disponibilizará as salas de aula móveis e as carretas do Senai, bem como o ônibus e a van de inclusão digital do Sesi, além das sedes das associações de moradores dos bairros quando necessária.

De acordo com a Fiems, o objetivo é buscar nos bairros a mão de obra em falta nas indústrias da Capital, pois muitas pessoas deixam de fazer os cursos gratuitos oferecidos por Sesi e Senai por falta de recursos financeiros para se deslocar até o centro da cidade. No caso do Sesi, são 1.000 vagas nos cursos gratuitos de informática básica, administre seu dinheiro de forma consciente, saúde do homem, saúde da mulher, hipertensão, prevenção ao câncer de pele, noções básicas de segurança de alimentos, entre outros, enquanto o Senai disponibiliza 3.000 vagas em 21 cursos gratuitos, incluindo assistente de contabilidade, ajustador mecânico, almoxarife, costureiro eclético, eletricista instalador residencial, mecânico de máquina reta e overloque, mecânico de manutenção e motores ciclo otto, pedreiro, pintor, operador de computador, entre outros.

(*) Assessoria de Comunicação da FIEMS

Ao todo, o evento atraiu 2.965 pessoas e fez 11.035 atendimentos nas áreas de educação, saúde, cidadania e cultura, além do sorteio de bicicletas e inúmeros brindes. (Foto: Assessoria)

Comentários