04/10/2017 09h48

A intenção é disponibilizar o curso, no formato EaD, por meio da Telessaúde, de forma gratuita, a partir do dia 15 de outubro, e quem fizer o ciclo até o final do ano será certificado

Redação

Na manhã de ontem (3), no Salão Pantanal do TJMS, o Tribunal de Justiça sediou o lançamento do Projeto [email protected] pela Saúde, uma proposta que viabilizou o curso Atenção à Mulher em Situação de Violência, para qualificação de profissionais que atuam na rede de atendimento na área de saúde de todo o estado de MS.

O acordo de coorperação é o resultado da parceria estabelecida entre o Tribunal de Justiça, por meio da Escola Judicial (Ejud-MS) e da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, e o Governo do Estado, por intermédio da Secretaria Estadual de Saúde, da Subsecretaria de Políticas Públicas para Mulheres e da Superintendência de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (Telessaúde), além da Maternidade Cândido Mariano.

A intenção é disponibilizar o curso, no formato EaD, por meio da Telessaúde, de forma gratuita, a partir do dia 15 de outubro, e quem fizer o ciclo até o final do ano será certificado. As aulas são ministradas pelos parceiros do convênio e estes se dispuseram a fornecer consultoria, se necessário, ao final de cada módulo – totalizados em quatro. Com isso, pretende-se que os profissionais que atendem na área de saúde sejam sensibilizados para perceber e auxiliar mulheres vítimas de todo tipo de violência, quebrando o ciclo da violência.

O diretor-geral da Escola Judicial de MS, Des. Júlio Roberto Siqueira Cardoso, que representou o presidente do TJMS, Des. Divoncir Schreiner Maran, na solenidade de lançamento, enfatizou a importância da parceria acordada e ressaltou que foi dado o primeiro passo, com a assinatura do termo de colaboração. “Mulher, saúde, educação e segurança são os principais problemas nacionais que temos e esse acordo mostra que nos importamos com a segurança e a educação para a mulher. Isso significa que estamos unindo forças nos setores mais importantes para a população brasileira”.

A juíza Jacqueline Machado, titular da primeira Vara de Medidas Protetivas no país e que responde pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, destacou que o curso é um marco, tanto para o TJMS quanto para a Coordenadoria da Mulher, pois conseguiu unir esforços do Poder Judiciário, da Saúde e das políticas em prol das mulheres vítimas de violência.

“Este curso vem em um momento muito importante, já que uma mulher morre a cada 1h30, no Brasil, vítima de violência. A cada 11 minutos temos um estupro no país e, a cada dois minutos, temos cinco espancamentos de mulheres. Precisamos combater esses tipos de violência diariamente, porque essa realidade já virou uma pandemia. A união de esforços nos permitirá uma forma global de combate”, asseverou a juíza.

A subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres, Luciana Azambuja Roca, destacou ainda a importância de fortalecer e qualificar o serviço de atendimento realizado no interior do Estado para que as mulheres e meninas tenham acesso a um atendimento humanizado e qualificado. “Esses dados que a juíza Jacqueline trouxe é lamentável, mas infelizmente é a verdadeira realidade que vivemos”.

Representado a Superintendência Geral de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde – Telessaúde, a superintendente Maria de Fátima Meingberg Cheade comentou a respeito da necessidade que os profissionais de saúde passem ao atender as mulheres vítimas de violência e a importância de se discutir o processo de trabalho do profissional da saúde que, muitas vezes, fazem o primeiro contato com a mulher violentada.

“O acordo de cooperação visa a criação e viabilização do curso de Atuação a Mulher em Situação de Violência, que objetiva discutir a atenção no atendimento às mulheres que estão em situação de violência, seus direitos, suas dificuldades, os aspectos sociais e psíquicos dessa violência, além das boas práticas e a rede de atendimento”.

Para a viabilização do curso, a Ejud-MS emprestou seu conhecimento para preparar as aulas em EAD, nesta que é a primeira experiência da Telessaúde com ensino a distância, já que antes fazia suas capacitações na modalidade presencial.

Presentes ainda ao evento estavam os desembargadores Marial Isabel de Matos Rocha, Luiz Tadeu Barbosa Silva, Luiz Gonzaga Mendes Marques, Alexandre Bastos e Geraldo de Almeida Santiago, o presidente da Associação dos Magistrados de MS (Amamsul), juiz Fernando Cury; o médico Cezar Luiz Galhardo, representando a Maternidade Cândido Mariano, o secretário Estadual de Saúde Nelson Tavares, a promotora Luciana do Amaral Rabelo e o procurador de justiça Francisco Neves.

(*) TJ.MS

Foto/Assessoria

Comentários