22/03/2012 14h44 – Atualizado em 22/03/2012 14h44

Eldorado nega que homem acusado de estupro seja operário da empresa

Criminoso trabalhou em duas empreiteiras com obras civis no complexo da indústria de celulose, mas foi demitido entre janeiro e fevereiro

Edmir Conceição

Ivair de Souza, 29, acusado de estuprar uma mulher de 33 anos após ela deixar um supermercado em Três Lagoas, trabalhou no canteiro da Eldorado Brasil como operário de duas empreiteiras das obras civis.

O desligamento ocorreu entre fim de janeiro e início de fevereiro e ele permaneceu no Alojamento Fazendinha até 16 de março, muito depois da rescisão e recebimento das verbas indenizatórias, segundo fonte da Eldorado.

Nos depoimentos, segundo chegou a ser divulgado, o acusado teria dito que era operário da Eldorado. Na verdade, segundo a empresa de celulose, Ivair trabalhou para a Tucumã e em dezembro desligou-se dessa empresa e foi contratado pela Paranasa.

“Por alguma razão ele, conivência de alguém, ele conseguiu permanecer no alojamento até depois da rescisão, entregando o crachá na portaria do alojamento no dia 16 de março”, informou fonte da Eldorado, reforçando que não houve nenhum vínculo do acusado com a empresa.

PRISÃO

O criminoso foi preso depois de ser monitorado por policiais em uma força tarefa realizada pela Delegacia da Mulher, peritos e Polícia Civil. Ele foi preso nas proximidades do supermercado onde rendia as mulheres, de acordo com a policia, provavelmente atrás de possíveis vítimas. A polícia chegou até ele com base em informações de uma mulher que foi abordada na saída do mesmo supermercado da primeira vítima.

Suspeito de estuprar mulher na saíde de supermercado foi apresentado à imnprensa na quarta-feira de manhã.

Comentários