17/11/2006 16h41 – Atualizado em 17/11/2006 16h41

G1

A Aeronáutica suspendeu, nesta sexta-feira (17), as buscas ao corpo do bancário Marcelo Paixão, de 29 anos, única vítima do acidente do Boeing 737-800 da Gol que não foi encontrada. As buscas duraram 49 dias, quando cerca de 900 pessoas, entre militares e civis, vasculharam aproximadamente 20 quilômetros quadrados. A família do bancário já está conformada com o fato de não encontrar o corpo. Também não foram achados a asa esquerda e o winglet (componente aerodinâmico da ponta da asa) da aeronave. Segundo a Aeronáutica, a análise dessas partes seria importante para comprovar a hipótese de que a ponta da asa do jato Legacy teria atingido a asa esquerda do Boeing, que se desintegrou durante a queda. Nas buscas foram usados 16 tipos de aeronaves, além de um helicóptero do Exército. A comissão de parentes dos passageiros do vôo 1907 anunciou nesta sexta-feira a oficialização de uma associação para cuidar dos interesses dos parentes das vítimas. Na próxima segunda-feira (20) a Associação de Parentes e Amigos das Vítimas será legitimada por meio do registro em cartório em Brasília. O registro será feito no mesmo cartório que os apoiou na emissão dos certificados de óbito, dias após o acidente, que acorreu no dia 29 de setembro e matou 154 pessoas.

Comentários