27/06/2017 13h34

Prefeitura diz que remoção se trata de uma medida de segurança. Capivaras também estão na mira

Lucas Gustavo

Até o início da tarde desta terça-feira (27), a prefeitura de Três Lagoas não conseguiu remover os jacarés da Lagoa Maior. A retirada de quatro dos 15 animais que habitam no local estava marcada para as 8h. O trabalho seria feito por técnicos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A equipe optou por não realizar o serviço por conta da aglomeração de moradores. Os profissionais temiam que algum imprevisto acontecesse. As polícias Militar e Civil acompanharam a movimentação.

A notícia de que os jacarés serão removidos da Lagoa causou polêmica entre a população e dividiu opiniões. Ao Perfil News, Celso Yamaguti, secretário de Meio Ambiente e Agricultura, defendeu que a retirada dos animais se trata de uma medida preventiva.

‘’Tudo isso é necessário para evitar que um acidente ocorra, principalmente com crianças. O jacaré é um animal selvagem e muitos moradores são imprudentes ao se aproximarem. É uma decisão que gera discussão, mas necessária’’, disse Dirceu, descartando a possibilidade da implantação de um cercado no local.

O Secretário não soube precisar quando a remoção vai ocorrer, mas cogita-se que seja durante esta noite. A prefeitura ainda não enviou comunicado à imprensa para esclarecer o horário. Depois de retirados, os animais serão levados para uma reserva ambiental em Brasilândia.

CAPIVARAS

Ainda de acordo com Celso, existe a possibilidade de parte das capivaras ser removida da Lagoa Maior. A falta de comida seria o principal motivo do manejo. ‘’A quantidade de alimento já está se tornando insuficiente para elas’’, justificou.

Moradores e imprensa aguardavam na espera da retirada dos jacarés. (Fotos: Lucas Gustavo/ Perfil News).

Jacarés saíram da água, mas não foram capturados. (Fotos: Lucas Gustavo/ Perfil News).

Família desejava ver de perto a retirada dos animais. (Foto: Lucas Gustavo/ Perfil News).

Comentários