Uma matéria muito interessante, assinada pelo jornalista Leonardo Cassol e divulgada no site Melhores Destinos elenca as aeronaves das maiores fabricantes de aviões para uso comercial do mundo

Quando você embarca em um avião comercial para aquela viagem de negócios ou para as férias que você planejou há meses, sequer imagina qual é o modelo, marca da fabricante da aeronave, segurança, conforto e capacidade de transporte de passageiros. O negócio e embarcar, voar e chegar ao seu destino com tranquilidade e segurança.

Uma matéria muito interessante, assinada pelo Economista Leonardo Cassol e divulgada no site Melhores Destinos elenca as aeronaves das maiores fabricantes de aviões para uso comercial do mundo; Airbus, Boeing e Embraer. Com exceção dos dois parágrafos iniciais, o Perfil News publica na íntegra o texto, um autêntico “Raio-X”, dessas máquinas maravilhosas que cruzam o céu de vários estados e países transportando passageiros e mercadorias por esse mundo afora.

Airbus, Boeing, ou Embraer? Qual fabricante foi responsável por desenvolver o modelo de avião mais bem sucedido do mundo? Nesse post listamos as 12 aeronaves mais vendidas na história da aviação comercial, com informações, imagens e avaliações de cada uma delas.

O primeiro colocado assumiu esse post recentemente, está em excelente forma e já acumula mais de 15.500 pedidos, sendo 9.293 deles já entregues. Adivinhou qual é? Confira o top 12:

1° Airbus A320

São 15.572 pedidos de mais de 300 operadores, com 9.293 aviões já entregues. A Airbus tomou recentemente a liderança, que era da Boeing, em parte pelo sucesso de vendas dos modernos modelos A320neo e A321neo, que contam com uma nova geração motores e capacidade para até 240 passageiros. O excelente desempenho histórico dos demais membros da família, o A318, A319, A320 e A321ceo, de primeira geração, também foram decisivos para esse recorde. Por outro lado, os problemas com o Boeing 737 MAX também contribuíram para a empresa perder encomendas, que lhe custaram a liderança.

A Latam é uma das maiores operadoras de A320 do mundo, utilizando a família de jatos em mais de 99% de seus voos domésticos por aqui. No Brasil, Azul também possui mais de 40 unidades da versão neo, mais moderna. Entre os principais clientes desses modelos, temos Easyjet, Lufthansa, American Airlines, United, JetBlue, China Eastern e China Southern. Veja como é voar no Airbus A321neo da Azul, na avaliação do meu colega Sandro Kurovski.

2° Boeing 737

São 14.845 pedidos para mais de 300 operadores, com 10.577 aviões entregues. O Boeing 737 liderava esse ranking até 2019, quando foi ultrapassado pelo Airbus A320. Já pelo critério de quantidade de aeronaves entregues, o 737 ainda lidera com folga. Essa família de aeronaves é composta pelos modelos originais 737-100 e 200, lançados pela Boeing em 1964 e 1965, respectivamente. Foi seguido dos Classic 737-300, 400 e 500. Depois, a nova geração de 737-700, 800 e 900 NG, na década de 90, até chegar as atuais versões MAX 7, 8, 9 ou 10, lançadas em 2011, com capacidade para até 230 passageiros. Veja os problemas enfrentados pelo Boeing 737 MAX e o que está sendo feito para garantir a segurança dos seus voos.

A GOL é uma das maiores operadoras de Boeing 737 das Américas, com mais de 120 modelos 737-70, 800 NG (Nova Geração) e MAX. Entre os maiores clientes desses modelos, temos a Southwest Airlines, American Airlines, United, Southwest e Copa Airlines. Veja como é voar no Boeing 737 da Aerolineas Argentinas, na avaliação do meu colega Sandro Kurovski.

3° DC-9/MD-80

Foram 2.283 aviões pedidos e entregues desse modelo, que deixou de ser fabricado em 1999. É uma aeronave de médio alcance, que transporta até 172 passageiros. Foi curiosamente apelidada de “Mad Dog” (cachorro bravo, em inglês), por ser barulhenta na parte traseira, onde ficam os motores, e supostamente reagir como um animal raivoso aos comandos dos pilotos, mudando de altitude rapidamente. O MD-80 foi originalmente parte da linha do DC-9 e posteriormente renomeado. Sua fabricante, a McDonnell Douglas, foi comprada pela Boeing em 1996.

Ainda há várias unidades de MD-80 operando nas frotas da Delta Airlines, por exemplo, além de outras voando nos céus do Irã, Venezuela, México e Caribe. Mas a aposentadoria dessa antiga aeronave está próxima, a medida que os últimos exemplares atingem uma idade avançada. Eu tive a oportunidade de voar no Mad Dog da American, há uns 10 anos. Veja como é voar no MD-80 da Taban Air, companhia aérea iraniana, na avaliação do nosso leitor Thiago Mourthé.

4° Boeing 777

São 2.009 pedidos, sendo 1.634 aviões já entregues. O Boeing 777 merece uma menção honrosa, pois é o primeiro da lista entre todos os modelos de aeronaves de fuselagem larga (widebodies), utilizados em rotas longas, que por isso têm um mercado mais restrito que as aeronaves de fuselagem estreita (narrowbodies). Isso da uma dimensão do sucesso desse projeto, que deve ser continuado com a lançamento de uma nova geração, o Boeing 777-X. As versões atualmente em operação são o 777-200 e 777-300, com capacidade para até 550 passageiros, mesmo utilizando apenas 2 (enormes) motores.

Entre os maiores clientes desse modelo, temos a Emirates, United, American Airlines, ANA, British, Cathay e Qatar Airways. No Brasil, o modelo é operado pela Latam, que possui 10 unidades. Eu tive a oportunidade de voar no 777 de várias empresas, mas uma experiência inesquecível foi voar na classe executiva QSuite do Boeing 777 da Qatar.

5° Bombardier CRJ Series

São 1.950 pedidos e 1.899 aviões já entregues. Fazem parte da família de jatos de médio porte CRJ (Canadair Regional Jet) 100 e 200 e as versões 700, 900 e 1000. O projeto da Bombardier foi desenvolvido para atender às necessidades de companhias aéreas regionais, em 1992, e adquirido recentemente pela Mitsubishi. Tem capacidade para transportar de 50 a 104 passageiros, dependendo da versão.

Os maiores operadores dessa aeronave no mundo são a Delta Airlines, Comair, Skywest, Express Jet, Lufthansa City Line e Air Canada. Eu viajei num exemplar da United Express, há muitos anos. Você pode conferir como é voar no CRJ-200 da Amaszonas, que opera voos para o Brasil, na avaliação do leitor Daniel Bisetto.

6° Embraer E-Jets

São 1.917 pedidos, com 1.579 aviões já entregues. A empresa brasileira produziu os modelos Ejets E-170, 175, 190 e 195, de primeira geração, além dos novos E2-175, 190 e 195, da segunda geração. Eles têm capacidade para transportar entre 66 e 144 passageiros, com um grande diferencial no conforto, pois todas as configuração não têm poltrona do meio, apenas janela e corredor, com fileiras de quatro assentos cada.

A Azul é uma das maiores operadoras mundiais desse modelo, com mais de 60 unidades, junto com American, Delta, United Airlines, JetBlue, Aeromexico e KLM. Você pode conhecer um pouco mais do Embraer E2 da Azul, num post que fiz na entrega da primeira unidade do mundo, que foi direto para a companhia aérea brasileira.

7° Boeing 727

Foram 1.831 aviões produzidos desse trijato, que deixou de ser comercializado em 1984. Projetado para curtas distâncias, se tornou um importante apoio para as rotas comerciais de companhias aéreas no mundo inteiro, nas versões 727-100 e 200. Tem capacidade para transportar até 189 passageiros e ainda é utilizado em países como Reino Unido, Congo, Bolívia e Burkina Faso. Mas, sua aposentadoria se aproxima, à medida que os últimos exemplares atingem uma idade avançada.

No Brasil, esse modelo chegou a ser operado pela Vasp, Varig, Cruzeiro e Transbrasil. Eu me lembro de ter voado nele com a Vasp. Saiba um pouco mais sobre o Boeing 727.

8° Airbus A330

São 1.819 pedidos de 127 operadores, com 1.497 aviões já entregues. Fazem parte da família o Airbus A330-200 e 300, lançados em 1992, além da segunda geração dos modernos A330-800neo e A330-900neo, lançados em 2016. Essa aeronave foi desenvolvida para longas distâncias, com fuselagem larga e dois corredores. Deve subir algumas posições no ranking, nos próximos anos, já que ainda há mercado para esse modelo na sua versão mais moderna.

A Azul possui oito Airbus A330 e dois A330neo. Os maiores operadores do modelo no mundo são a Turkish Airlines, Air China, China Southern, China Eastern, Delta, American, Korean e Qantas. Eu viajei recentemente no Airbus A330neo da TAP e tive uma experiência muito positiva. Também fiz o voo de certificação do A330neo operado pela Airbus, que foi muito legal!

9° Boeing 747

São 1.572 pedidos, com 1.555 aviões já entregues. Apelidada de rainha dos céus, ou de jumbo, esse icônico modelo talvez ainda seja o jato comercial mais famoso do mundo. Lançado em 1969, revolucionou a aviação na época, pelo tamanho, modernidade e conforto que oferecia. Possui as versões 747-100, 200, 300 e 400, de primeira e segunda gerações. Em 2010 surgiu a terceira e última geração do modelo, o 747-8i, com capacidade para até 410 passageiros nos seus dois andares. Um diferencial desse projeto é que ele tem uma versão cargueira muito bem sucedida e seu modelo voltado para passageiros também pode ser convertido para o transporte de cargas.

A Lufthansa é a única companhia aérea que utiliza o Boeing 747-8i em voos para o Brasil. Além da empresa alemã, as maiores operadoras mundiais desse modelo são a British Airways, Korean, China Airlines, Cathay Pacific e Asiana. Lembrando que a Varig chegou a operar esse modelo no Brasil nas décadas de 80 e 90. Veja como é voar no Boeing 747-8i da Lufthansa, na avaliação do meu colega João Goldmeier. Eu voei duas vezes nos antigos 747 da United e foram momentos inesquecíveis.

10° Boeing 787

São 1.510 pedidos, com 972 aviões já entregues. Desenvolvido em 2007, esse projeto inovador foi o primeiro a incluir compósitos e fibras de carbono na fuselagem da aeronave, que o deixaram mais leve e eficiente. Também chamado de Dreamliner, é voltado para rotas com longas distâncias, sendo capaz de transportar entre 242 e 420 passageiros. Possui as versões 787-8, 9 e 10.

O grupo Latam Airlines possui algumas unidades das versões do Boeing 787-8 e 9. Os maiores operadores do modelo no mundo são ANA, United, American, Japan Airlines, Hainan, Air Canada, Norwegian, Etihad, British e Qatar Airways. Eu viajei no Boeing 787 Dreamliner da Etihad.

11° Bombardier Q Series

São 1.316 pedidos, com 1.258 aviões já entregues. Fazem parte da família de bimotores turboélice de asas altas e de médio porte o Q-400 e 300 (conhecidos também como de Havilland Canada Dash 8, Bombardier Dash 8 e DHC-8). Foi desenvolvido para atender às necessidades de companhias aéreas regionais, em 1984. Tem capacidade para até 70 passageiros na sua maior versão.

Os maiores operadores mundiais são a Jazz Air (que faz voos regionais da Air Canadá), Qantas, Alaska, WestJet, Ethiopian, ANA e Spicejet. Eu tive a oportunidade de voar no Bombardier Dash-8 da Maldivian Airlines.

12° Boeing 767

São 1.272 pedidos, com 1.186 aviões já entregues. Foi projetado em 1981 para ser um modelo menor e mais econômico que o Boeing 747, com foco em rotas internacionais de médio e longo alcance. Possui capacidade para 181 a 375 passageiros em suas 767-200 e 300, de primeira geração, e 400, de segunda geração, que entraram em operação, respectivamente, em 1982, 1986 e 2000.

O grupo Latam Airlines é um dos maiores operadores mundiais desse modelo, tanto no Brasil, como no Chile, ao lado da Delta, United, American, Japan Airlines e Air Canada Rouge. Eu viajei no Boeing 767 da Delta Airlines.

Comparando as fabricantes de aviões

Na aviação, há duas métricas principais para se medir o sucesso de uma aeronave. O número de vendas, ou de pedidos firmes, quando é quando uma empresa se compromete financeiramente com a encomenda de um avião. Ou a quantidade de aeronaves entregues, que ocorre depois que eles são produzidos e aceitos pelo comprador. Nesses dois critérios, o top 12 teria as mesmas aeronaves. O que muda é o posicionamento de alguns modelos, especialmente os que tiveram grande quantidade de vendas nos últimos anos (cujas entregas ainda vão ocorrer). Como a diferença de tempo entre a compra e a entrega de um avião pode chegar a uma década, acredito que a quantidade de pedidos firmes expressa melhor a dinâmica comercial recente. Por isso, a minha lista foi ordenada pelo número de pedidos firmes realizados até abril de 2020, de acordo com cada fabricante, mas incluiu também a informação de aeronaves entregues.

Analisando os fabricantes da nossa lista, vemos que a Boeing domina metade do top 12, com mais de 23 mil pedidos, sem contar o MD-80, já que a McDonnell Douglas foi adquirida pela empresa. A Airbus tem dois modelos, incluindo o primeiro da lista, somando mais de 17 mil pedidos.

Além disso, a diferença de unidades do terceiro colocado para os dois primeiros é de mais de 12 mil aeronaves, o que mostra a dimensão do sucesso dos projetos do Airbus A320 e do Boeing 737, que dificilmente serão alcançados por outros modelos nas próximas décadas.

Futuras novidades do ranking

Em poucos anos essa lista deve ganhar novos modelos. Um forte candidato para o Top 12 é o ATR 72, um turboélice pressurizado voltado para voos regionais (no Brasil é utilizado pela Azul e pela VoePass), que já conta com 1.234 pedidos.

Outra possível novidade no ranking devem ser novos e modernos Airbus A350, que começaram a voar em 2014 e já contam com 930 pedidos firmes. Já o Airbus A220, projeto desenvolvido pela Bombardier e adquirido pela Airbus, já conta com 642 encomendas e pode surpreender no futuro.

(*) Leonardo Cassol – Economista, apaixonado por viagens, aviação e milhas! Especialista em programas de fidelidade do Melhores Destinos

Comentários