06/05/2015 16h18 – Atualizado em 06/05/2015 16h18

A redução está relacionada ao limite do financiamento do crédito habitacional realizado pela Caixa Econômica Federal

Assessoria

Quem planejava usar o dinheiro poupado para dar entrada na casa própria deve ter sido surpreendido com anúncio feito pela Caixa Econômica Federal de redução do limite de financiamento com recursos da poupança a partir dessa semana. O banco resolveu priorizar a oferta de crédito habitacional para moradias novas, sem alterar as regras para as habitações populares como o programa “Minha Casa Minha Vida”, e os financiamentos com recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) — modalidades em que, conforme o banco, não houve alterações.

De acordo com o professor de Economia da Faculdade Mackenzie Rio, Marcelo Anache, para quem quiser comprar um imóvel usado, as mudanças exigirão uma entrada de 50 a 60% do valor do imóvel, quando antes era possível financiar 80%. “Isso deverá levar a um refreamento da venda de imóveis usados e, por outro lado, um maior incentivo na busca por novos empreendimentos e aluguéis”, afirma.

“Boa parte da população que buscava imóveis até R$650 mil (em outros Estados, o limite chega a R$ 750,00) não disponibilizava de poupança suficiente para pagar 50% do imóvel, o que poderá acarretar em uma maior demanda por aluguéis. Diante dessa mudança nas regras, o financiamento em bancos privados pode ficar competitivo. Se as taxas não forem das mais vantajosas, ainda assim é possível financiar um percentual maior da compra”, esclarece Anache.

(*) Viveiros Comunicação

Com a novidade outro setor pode ser alavancado, como o de aluguéis. (Foto: ilustração)

Comentários