02/10/2013 14h24 – Atualizado em 02/10/2013 14h24

Ampliação do sistema de esgotamento sanitário de Ribas do Rio Pardo tem recursos da FUNASA

As obras incluem ampliação do sistema de esgotamento sanitário e também do sistema de abastecimento de água

Da Redação

O município de Ribas do Rio Pardo recebeu recursos da Fundação Nacional de Saúde de Mato Grosso do Sul (FUNASA de MS), através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), para obras de saneamento, que incluem ampliação do sistema de esgotamento sanitário e também do sistema de abastecimento de água.

Foram aplicados nas obras R$ 750.000,00 da Fundação por meio do TC/PAC 0757/2008, com contrapartida de R$ 83.333,33 do Governo do Estado, através da Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul). Estão previstos um reservatório com capacidade de 1.000 m³ (metros cúbicos), rede de distribuição de 2.112 metros e um poço tubular com 150 metros de profundidade. A previsão de término é para novembro deste ano.

Já com os recursos do TC/PAC 1740/2008, que somam mais R$ 3.400.000,00 da FUNASA com R$ 377.777,78 de contrapartida do Governo do Estado, o município ganhará ampliação da rede de esgoto, com 18.662 metros de rede coletora, sendo que 15 mil metros foram concluídos; e 914 ligações domiciliares, das quais, 685 delas já estão prontas.

Ribas recebeu, ainda, R$ 1.999.352,18 para execução das obras do TC/PAC 0424/2011, também de ampliação do sistema de esgotamento sanitário, que preveem 14.574 metros de rede coletora, uma estação elevatória e 720 ligações domiciliares, que devem beneficiar aproximadamente 2.900 pessoas. Cerca de 15% do projeto está concluído.

“Cidades como Ribas do Rio Pardo precisam de obras que ajudem a acelerar o desenvolvimento e que ofereçam benefícios aos moradores locais. A melhora na qualidade de vida será visível, e o impacto negativo na saúde pública pode ser reduzido”, afirma Pedro Teruel, superintendente da FUNASA de MS.

A licitação, execução e fiscalização são de responsabilidade do Governo do Estado, e a supervisão da correta aplicação dos recursos viabilizados é da FUNASA de MS.

(*) Com informações de Assecom Funasa

Comentários