04/07/2017 16h01

Em oito anos foram registradas 688 espécies de animais nas áreas da empresa

Redação

Uma anta caminhando com seu filhote, o passeio de um cervo-do-pantanal, um casal de onças pardas, o flagra de cachorro do mato, emas e tatus dentre outros momentos, são os registros dos animais avistados recentemente por profissionais da Fibria em meio às florestas da empresa.

Os registros realizados pelos profissionais, em conjunto com informações técnicas, são ferramentas de trabalho para a tomada de decisão para o planejamento do manejo florestal nas áreas da Fibria em Mato Grosso do Sul e estão armazenados em banco de dados interno para novas consultas.

“Com esse registro, também é possível conhecer melhor os locais da empresa onde os animais habitam, além de confirmar que o manejo florestal tem favorecido a qualidade ambiental das áreas mantidas pela companhia”, diz o coordenador de Meio Ambiente Florestal da Fibria, Renato Cipriano Rocha.

As fotos registradas pelos profissionais da Fibria evidenciam ainda a convivência harmoniosa entre os animais e as operações realizadas pela empresa. “Nesses locais eles encontram condições favoráveis e seguras para se abrigarem, alimentarem e até mesmo reproduzirem”, explica o coordenador.

Por meio dos monitoramentos com empresas especializadas e destes avistamentos, nas florestas da Fibria foram registradas 688 espécies de animais. Dentre eles estão aves, anfíbios, artrópodes, répteis, peixes e mamíferos.

Sobre a Fibria

Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria é uma empresa que procura atender, de forma sustentável, à crescente demanda global por produtos oriundos da floresta. Com capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas anuais de celulose, a companhia conta com unidades industriais localizadas em Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Três Lagoas (MS), além de Eunápolis (BA), onde mantém a Veracel em joint-operation com a Stora Enso. A companhia possui 1,056 milhão de hectares de florestas, sendo 633 mil hectares de florestas plantadas, 364 mil hectares de áreas de preservação e de conservação ambiental e 59 mil hectares destinados a outros usos. A celulose produzida pela Fibria é exportada para mais de 40 países. Em maio de 2015, a Fibria anunciou a expansão da unidade de Três Lagoas, que terá uma nova linha com capacidade produtiva de 1,95 milhão de toneladas de celulose por ano, e entra em operação no terceiro trimestre de 2017. Saiba mais em Fibria

(*) Assessoria de Comunicação Fibria

Cervo-do-pantanal uma espécie selvagem que pode ser encontrada na unidade da Fibria (Foto/Assessoria)

A foto do filhote de Anta foi registra por um dos funcionários da Fibria (Foto/Assessoria)

Comentários