05/05/2015 16h20 – Atualizado em 05/05/2015 16h20

Desde as 06h30 desta terça-feira (05), cerca de 40 membros do Fórum do Servidor reuniram-se na frente da governadoria para tentar conversar com o governador Reinaldo Azambuja

Assessoria

Desde o dia 17 de abril solicitam o agendamento de uma audiência, mas sem ter resposta alguma. Por volta das 08h30, o grupo foi recebido pelos secretários de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel; de Administração, Carlos Alberto de Assis, e da Casa Civil, Sérgio de Paula, para debater sobre o reajuste salarial dos servidores. De acordo com os secretários, o governo nunca disse que não daria reajuste, mas que o Estado teve uma queda na arrecadação de impostos e que isso impactaria nas negociações.

Contudo, o presidente do Sinpol-MS e coordenador do Fórum dos Servidores, Alexandre Barbosa, não acredita que a diminuição da arrecadação prejudique as negociações. “O governador está se contradizendo ao afirmar que a queda da arrecadação é o obstáculo para o reajuste ao enviar para a Assembleia Legislativa um Projeto de Lei que reduz a alíquota do ICMS do diesel de 17% para 12%. Se o governador pode arcar com menos esse recurso, pode dar o que o servidor pleiteia”, ponderou Barbosa.

O secretário Eduardo Riedel afirmou que até esta quinta-feira (07) deve fechar os índices de arrecadação do governo e que, neste mesmo dia, entrará em contato com o Fórum para marcar uma reunião para a próxima semana, provavelmente na segunda ou terça-feira, onde deve informar os índices de reajuste linear para todas as categorias e estipular um calendário de reuniões com cada sindicato para debater as demandas de cada classe.

Após a reunião da próxima semana, o Fórum do Servidor deve decidir se vai convocar uma assembleia geral unificada para definir as ações que serão adotadas em conjunto. “O Fórum do Servidor representa cerca de 40 mil servidores e luta pelas causas em comum de todas as categorias. Estamos unidos e prontos para lutar pelos direitos dos servidores”, ressaltou Barbosa.

O Sinpol-MS reivindica a valorização do policial civil através da remuneração condizente com a escolaridade de nível superior exigida desde 2005, bem como todas as promessas do governador Reinaldo Azambuja feitas durante a campanha eleitoral.

Estiveram na manifestação os diretores do Sinpol-MS: Alexandre Barbosa, Amaury José Pontes e Giancarlo Miranda. Também participaram representantes do Sindjus-MS, Sinted, Sinsap-MS, Fetems, Sindafaz, ACS PMBM-MS, Sinder-MS, ABSS-MS.

(*) Sinpol-MS

Comentários