14/02/2012 07h53 – Atualizado em 14/02/2012 07h53

Engenheiro é investigado por irregularidades em três contratos de obras do PAC na divisa de MT com PA

Campo Grande News

Após nova assembléia, realizada nesta segunda-feira (13), funcionários do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte), em Mato Grosso do Sul, decidiram, por unanimidade, manter a indicação do engenheiro Carlos Antônio Marcos Pascoal – que está sendo investigado pelo TCU (Tribunal de Contas da União) – para a superintendência regional do órgão.

Além de Pascoal, outros três engenheiros foram indicados, mas o Dnit optou por não divulgar os nomes. A análise será feita pelo diretor-geral do departamento, Jorge Fraxe, e pelo Ministério dos Transportes.

Investigação – Pascoal é investigado por irregularidades em três contratos de obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), na BR-163, divisa de Mato Grosso (MT) com o Pará (PA). A investigação envolve recursos da ordem de R$ 500 milhões.

A posse do engenheiro, que já era o indicado da bancada federal do Estado, foi suspensa depois que o Campo Grande News, divulgou que ele passou por investigação do TCU.

A cúpula do Dnit foi punida com demissão em processo administrativo disciplinar no dia 2 de janeiro. Na ocasião, foram demitidos o superintendente, Marcelo Miranda, o chefe do Serviço de Engenharia, Guilherme Alcântara de Carvalho, e Carlos Roberto Milhorim, chefe do Dnit em Dourados.

O órgão está sob o comando interino do engenheiro Antônio Carlos Nogueira, número dois na hierarquia do órgão, desde a demissão de Marcelo Miranda.

Comentários