09/05/2016 10h43 – Atualizado em 09/05/2016 10h43

O envolvido responderá pelo roubo com pena majorada pelo fato do automóvel ter se deslocado para outro Estado após o crime

Assessoria

Às 19h30 de sábado (07), no km 140 da BR-262 em Água Clara foi abordado o veículo VW/Spacefox Trend GII, com placas de São José do Rio Preto/SP, conduzido por G. N. S. B., 27 anos, vigilante. Após solicitação do CRLV do veículo e da CNH do condutor, o mesmo informou que não possuía carteira de habilitação.

Diante do nervosismo apresentado pelo motorista bem como as contradições na entrevista foi realizada pesquisa nos sistemas de consulta e verificado que o automóvel havia sido roubado em São José do Rio Preto/SP por volta das 22h30 do dia 06/05/2016 conforme Boletim de Ocorrência da DP local.

EXPLICAÇÕES

Sobre o carro, o vigilante declarou que roubou o mesmo em São José do Rio Preto/SP sem uso de arma de fogo. A vítima era um taxista, que estava indo para Aquidauana morar com a namorada, que vendeu o toca CD e o GPS para abastecer o veículo, que pretendia apenas fazer a viagem até Aquidauana e depois iria abandonar o automóvel.

Efetuado contato com a vítima que reconheceu o condutor como autor do crime e irá se deslocar até Água Clara para prestar depoimento. Dentro do veículo havia um celular Nokia preto sem chip de dados da vítima.

A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil de Água Clara. O vigilante foi preso em flagrante pela prática, em tese, de roubo e foi conduzido com o uso de algemas até o Distrito Policial local com o carro.

Ele responderá pelo roubo com pena majorada pelo fato do automóvel ter se deslocado para outro Estado após o crime. A pena do crime de roubo é de 4 a 10 anos e com a causa de aumento de pena pode atingir 6 a 15 anos. O valor de tabela do veículo é de R$35.863,00.

(*) PRF| MS

O ladrão de 27 anos confessou o crime aos policiais da PRF. (Foto: Assessoria)

Comentários