Enquanto todos ainda dormem, ele já está acordado. São dias e noites infindáveis de trabalho duro. Limpar coturnos, farda impecável, fazer a barba. Assim é a rotina do sargento da Polícia Militar de Três Lagoas, Coto, há mais de três décadas.

Conhecido por ser extremamente atuante e acostumado a lidar com as mais variadas situações, até mesmo em casos de tensão e limites a serem enfrentados, o Sargento Coto viveu toda a sua vida voltado a proporcionar segurança aos cidadãos de bem.

Com muitas lembranças e ‘casos’ para contar, o policial militar, ao longo de todos esses anos, honrou heroicamente a sua farda defendendo a sociedade, porém, após grande parte da vida se entregando a missão de amar e servir a organização e combater o bom combate, o 3º Sargento anunciou a sua aposentadoria nesta quarta-feira (16).

O comunicado foi feito através de sua página em uma rede social.

CUMPRIU SEU DEVER

O Sargento começa dizendo que oficialmente cumpriu seu dever com a corporação Polícia Militar e agora respirando dignamente, conclue, nessa despedida, o mais longo capítulo de sua vida.

”Trabalhei incansavelmente, encontrei e convivi com grandes amigos, aprendi os bons ensinamentos, dediquei os maiores e melhores esforços dia após dia, em três décadas, de profundo labor, e em momentos que se fizeram alegria ou tristeza” (sic), relata o PM.

COMEÇO DA HISTÓRIA

A história do Sargento Coto na Polícia Militar começou no dia 1º de junho de 1990, quando ingressou à Instituição de Mato Grosso do Sul.

Ele ainda relata que durante todo esse tempo, não teve medo da morte, teve medo da desonra e que todos integrantes da Polícia Militar assumem como premissa básica que a PM é uma obra de construção coletiva, cuja conjunção de esforços sempre levará ao bem comum, pois os militares buscam pelos caminhos da Justiça, combater os males que assolam a sociedade de bem, em um caso mais específico, o da violência.

“Das minhas ações pragmáticas e de integração institucional, honra-me ter sempre trabalhado em união com vários entes públicos (Polícia Civil, Judiciário e empresas privadas).Neste instante , agradeço a esses valorosos parceiros”, ressaltou o Sargento.

Ele finaliza agradecendo à todos que o ajudaram nesta caminhada longa mas cheia de prazer e orgulho.

“Em primeiro lugar com muito afeto, quero deixar o meu muito obrigado a minha esposa Rosa Maria, companheira e indispensável nos momentos mais difíceis.Aos meus afetuosos filhos (Vitória Coto e Felipe Coto).Ao meu grande pai e minha querida mãe e aos meus leais irmãos de farda de todos os postos e graduações “, destaca o Sargento.

“Foram três décadas vestindo o glorioso uniforme da polícia militar, ao lado de vocês enfrentei desafios jamais imaginados pelos nossos concidadãos.Enfim, missão cumprida”, finaliza Coto.

Crédito das Fotos: Arquivo Pessoal

Comentários