11/09/2018 15h23

Redação

O clima afetou a produção agrícola de Mato Grosso do Sul na safra 2017/2018. O 12º levantamento da safra divulgado nesta terça-feira (11) pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) aponta queda de 11,6% na produção total de grãos. A redução foi influenciada pelo milho, muito castigado pelas condições climáticas.

Foram colhidas 16,6 milhões de toneladas no somatório de todos os produtos agrícolas cultivados em terras sul-mato-grossenses. Na safra anterior foram 18,8 milhões de toneladas.

A queda na produção ocorre devido à produtividade menor na safra atual. A área plantada Em Mato Grosso do Sul cresceu 2,3%, passado de 4,4 milhões de hectares para 4,5 milhões de hectares em 2017/2018. Entretanto, a produtividade foi 13,6% menor, caindo de 4.229 quilos por hectare em 2016/2017 para 3.654 quilos na safra deste ano.

Clima – De acordo com a Conab, em Mato Grosso do Sul as chuvas se regularizaram a partir de outubro. Foram registradas poucas chuvas, atreladas às altas temperaturas, bem acima da normal climatológica. Em dezembro, as condições climáticas foram atípicas, dado ao menor volume de precipitações e temperatura máxima acima da normal.

“A partir do segundo decêndio de dezembro houve a ocorrência de dias nublados, com pancadas de chuvas, em todo o estado, reduzindo a amplitude térmica e a insolação solar direta sobre as culturas. Esse evento perdurou durante janeiro e meados de fevereiro. Em março, as precipitações ficaram abaixo da normal”, afirma o relatório da Conab.

No outono, as precipitações tiveram redução expressiva a partir de abril e em algumas regiões produtoras do estado não choveu nesse mês. Algumas fazendas ficaram sem chuva por até 50 dias.

Já no inverno, MS teve a passagem de frentes frias com a queda da temperatura e geada no sul do estado. “Teve uma grande amplitude térmica entre as temperaturas mínimas e máximas entre julho e agosto”, explica o relatório.

“Teve excesso de umidade no plantio e seca no florescimento. Em algumas áreas teve geada em junho, mas a seca foi maior problema”, afirmou ao Campo Grande News o presidente da Aprosoja/MS Juliano Schmaedecke.

A queda na produção de grãos em MS, apesar de maior, segue uma tendência verificada em todo o Centro-Oeste. A produção total de grãos dos três estados e do Distrito Federal caiu 3%, passando de 103,4 milhões de toneladas na safra 2016/2017 para 100,3 milhões na safra colhida em 2018. A área plantada cresceu 1,6%, mas a produtividade por hectare foi 4,5% menor.

(*) Campo Grande News

Comentários