Arte produzida em Brasilândia será apresentada na exposição Matriz Brasileira, no Completo Aché Cultural, e no Instituto Tomie Ohtake

A arte dos índios da Aldeia Ofayé, de Brasilândia, desembarca neste mês em terras paulistas. O artesanato indígena sul-mato-grossense será uma das atrações da 2ª edição da mostra “Matriz Brasileira”, que mostrará produtos artesanais desenvolvidos por comunidades regionais de diferentes estados do Brasil.

Artesanato Ofayé estará no Complexo Aché Cultural e no Instituto Tomie Ohtake, em São Pauli. Foto: Divulgação

A exposição acontece nesta sexta-feira, 6, no Complexo Aché Cultural, em São Paulo. Aberto ao público, o evento ocorre das 11h às 20h. O desenvolvimento dos produtos tem a direção artística do designer Renato Imbroisi, que trabalha em parceria com a empresa de celulose Suzano na promoção da cultura local em regiões onde a empresa possui operações.

O público que visitar o local poderá conhecer e adquirir bolsas, sacolas, toalhas de mesa, cangas, cadernos e itens de decoração desenvolvidos pelos programas Artesanato Indígena Ofayé, de Brasilândia, dentre outras peças artesanais produzidas por projetos apoiados pela Suzano em diferentes regiões do país.

“O desenvolvimento desses produtos visa respeitar e valorizar a cultura local, estimular o espírito criativo dos artesãos regionais e contribuir para a geração de renda dessas comunidades”, afirma Imbroisi, curador da exposição.

Arte indígena no Tomie Ohtake

Entre os dias 7 e 22 de dezembro é a vez do Instituto Tomie Ohtake receber o artesanato produzido pelos índios. Eles estarão disponíveis para exposição e venda na loja IT, instalada dentro do Instituto Tomie Ohtake. A renda obtida com a venda dos produtos será revertida para as comunidades envolvidas nos projetos.

 “Essa é uma oportunidade para o público de São Paulo conhecer a riqueza cultural dessas regiões e, ao mesmo tempo, estimular a economia criativa, solidária e sustentável realizada por essas comunidades. São projetos que têm o objetivo de tornar o trabalho dos artesãos sustentável e símbolo da preservação de suas culturas”, afirma Fausto Camargo, Gerente Executivo de Desenvolvimento Social da Suzano.

Serviço:

O Complexo Aché Cultural engloba o Instituto Tomie Ohtake. Para ver a exposição e visitar a loja IT, o endereço é Rua Coropé, 32 – Pinheiros/SP.

Comentários