07/07/2017 08h48

Segundo o autor do projeto, as doenças bucais são fatores que podem levar a outros quadros de doenças

Redação

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul aprovou na sessão desta quinta-feira (6) o projeto de lei que obriga a presença de atendimentos nas Unidades de Tratamentos Intensivos (UTIs) de hospitais públicos e privados do estado.

O projeto segue para sanção do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Segundo o autor, deputado estadual Lídio Lopes (PEN), a falta de odontólogos nas UTIs tem contribuído para aumento de mortes, por causa das doenças bucais que podem levar a outros quadros de doenças.

Segundo a justificativa, os profissionais não são para procedimentos de rotina, mas para o paciente crítico que requer atenção de equipe multidisciplinar.

Outros projetos

Os deputados também aprovaram o projeto que institui o Dia Estadual do Capelão para todo 1º de julho e o que inclui no Calendário Cívico e Cultural de Mato Grosso do Sul a festa comemorativa a São Luis Orione, realizada em Campo Grande e Dourados. Ambos seguem para sanção do Executivo.

Em primeira discussão, com parecer favorável da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), foi aprovado o projeto que estabelece regras sobre a prevenção às doenças ocupacionais na rede estadual de ensino.

A proposta determina que as instituições informem e esclareçam aos professores e profissionais da área de educação dos riscos das manifestações de enfermidades decorrentes do exercício profissional, orientem sobre os métodos e formas preventivas de combate.
Ainda na sessão de hoje, os deputados aprovaram e discussão única o projeto que declara de utilidade pública a Associação de Amigos do Bairro Dom Antônio Barbosa – Projeto Asas do Futuro.

(*) G1.Com

Na sessão ordinária desta quinta-feira (6) foram aprovados cindo projetos (Foto: Victor Chileno/ALMS)

Comentários