20/08/2019 16h39

As pesquisas abordam temas variados como diagnósticos socioambientais de bacias do Estado

O governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) e da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia de MS (Fundect), realizou na manhã desta terça-feira (20/08), a assinatura dos Termos de Outorga referentes ao Edital Universal 06/2017, que garante R$ 1,5 milhão à pesquisa no Mato Grosso do Sul.

Participaram das assinaturas os pesquisadores responsáveis pelos 27 projetos aprovados neste edital. São grupos de pesquisa ligados a instituições de ensino e pesquisa sediadas no Estado como a UFMS, UEMS, UFGD e UCDB. As pesquisas abordam temas variados como diagnósticos socioambientais de bacias do Estado; conversão de glicerol em energia; estudo de atividades anticancerígenas de plantas encontradas no Estado, bioprospecção de espécies nativas do bioma pantaneiro, estudo sobre alternativas para a produção de ovinos de corte no MS, entre outros.

O secretário Jaime Verruck, da Semagro, falou da importância dos investimentos em pesquisa do governo do Estado. “O Edital Universal é de grande importância para a produção científica do Estado, visto que abrange pesquisas das mais diversas áreas e instituições. Conversando hoje com os pesquisadores, tomei conhecimento de estudos nas áreas de bioeconomia, bioecologia, veterinária, bioquímica e uma série de outras áreas de interesse para o desenvolvimento e aprimoramento de políticas públicas em Mato Grosso do Sul. Além disso, o Edital Universal é regido pelo Novo Marco Regulatório da Ciência, Tecnologia e Inovação de MS, que dá prioridade ao resultado final da pesquisa. Isso significa menos burocracia e mais tempo investido no que realmente interessa: produzir conhecimento e tecnologia que impactem a sociedade, melhorando o dia a dia das pessoas e trazendo retorno à população”, afirmou o secretário.

O diretor-presidente da Fundect, professor doutor Márcio de Araújo Pereira, conversou com os pesquisadores sobre os próximos passos do edital e, juntamente com a equipe da Fundect, passou orientações técnicas a respeito do certame.

“Após a assinatura dos Termos de Outorga, a equipe da Fundect terá um prazo de aproximadamente 20 dias para entregar aos pesquisadores aprovados o cartão BB Pesquisa, já com recursos da primeira parcela depositados. A primeira parcela será de mais de 500 mil reais para despesas de capital”, afirmou Márcio.

Representando os pesquisadores outorgados, a pesquisadora da UFMS, Inês Aparecida Tozetti, falou da importância destes recursos nas pesquisas desenvolvidas nas instituições de Mato Grosso do Sul.

“Esta é uma manhã de comemoração, estamos vendo pesquisadores que desenvolvem trabalhos incríveis recebendo recursos do Governo do Estado para continuar com seus experimentos. A pesquisa, ciência e tecnologia de Mato Grosso do Sul precisa muito do apoio do Governo e da Fundect, precisamos de mais editais, precisamos valorizar cada vez mais os trabalhos científicos desenvolvidos por tanta gente boa espalhada pelos laboratórios de MS”, concluiu.

Participaram da assinatura dos Termos de Outorga, o reitor da UFMS, Marcelo Turine; a reitora da UFGD, Mirlene Damázio; o diretor da Famasul, Marcelo Bertoni; o pró-reitor da UCDB, Cristiano Marcelo Espínola Carvalho; secretário especial do Governo de MS em Brasília, professor Pedro Chaves dos Santos, além do sub-secretário de Políticas Públicas para a Juventude, Ian Odara Araújo Leal.

Fundect e Semagro

Divulgação

Comentários