19/06/2019 16h01

Programa busca famílias interessadas em acolher temporariamente crianças e adolescentes afastados das famílias de origem; “medo do apego” à criança costuma ser um complicador.

Gisele Berto

A Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) de Três Lagoas está dando início a uma nova etapa do programa “Família Acolhedora”, serviço que organiza, capacita e seleciona famílias para o acolhimento temporário de crianças e adolescentes, afastados da família de origem, mediante medida protetiva.

A proposta de acolhimento de crianças e adolescentes em Família Acolhedora vem sendo executada pela Prefeitura de Três Lagoas, por meio de uma equipe da Diretoria de Proteção Social Especial, constituída para a execução desse programa.

A equipe, que trabalha em sintonia e parceria com o Poder Judiciário da Comarca de Três Lagoas, é constituída pelos seguintes profissionais: pedagoga Flávia Amorim (coordenadora do programa); psicóloga Cristiele Lima Alfenas; assistente social Isabela Eugênio Dias; pedagoga Erica da Silva Húngaro e por Verônica Cândido (administrativo).

O serviço de acolhimento em famílias acolhedoras é considerado pelos especialistas como o meio mais adequado e humanizado para aqueles que, por determinação legal, não estão com suas famílias biológicas.

“Junto com este nobre gesto generoso de acolhimento, a Família Acolhedora nos ensina também que acolher é um ato de partilha, solidariedade e desprendimento, porque o que importa, em primeiro lugar, é a criança e o adolescente que estão sendo acolhidos”, frisou a secretária de Assistência Social, Vera Helena Arsioli Pinho, em recente reunião com a equipe do Programa Família Acolhedora.

A equipe do Família Acolhedora de Três Lagoas participou, em Minas Gerais, de capacitação e conhecimento de novas experiências que vêm sendo realizadas “para quebra de preconceitos e reinserção de ações conjuntas da Família Acolhedora com a família de origem da criança ou do adolescente que estão sendo acolhidos”, explicou Flávia Amorim.

Para o início do mês de julho, a SMAS irá promover dia de capacitação sobre Família Acolhedora, com a participação da Assistente Social Neusa Cerutti, da cidade de Cascavel (PR), reconhecida nacionalmente como especialista nesse assunto.

As pessoas diretamente ligadas à rede de proteção dos direitos da criança e do adolescente estão sendo convidadas a participar deste encontro, que estaremos divulgando em tempo oportuno.

Sobre o Família Acolhedora

Esta modalidade de acolhimento é particularmente adequada à crianças e adolescentes cuja avaliação da equipe técnica indique a possibilidade de retorno à família de origem, visando assim a reintegração familiar e evitando a institucionalização, ou, na sua impossibilidade, o encaminhamento para adoção.

Infelizmente, muitas famílias se dispõem a participar do Programa, mas “têm medo de se apegar ao acolhido ou acolhida e depois sofrerem com isso, porque Família Acolhedora é uma forma de se doar a alguém, mas temporariamente, até que seja solucionada a situação dessa criança ou adolescente”, explicou Flávia.

Famílias interessadas e dispostas a participar do Programa Família Acolhedora devem procurar a Secretaria Municipal de Assistência Social, na Avenida Aldair Rosa de Oliveira, número 1622, na Orla da Lagoa Maior, de segunda-feira a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h. O telefone para mais informações é o 3929- 1134.

Foto: Divulgação

Comentários