07/07/2017 17h55

Até fevereiro de 2018, prefeitura muda de endereço, garante Guerreiro

De acordo com o prefeito, a intenção é economizar com aluguéis. Todas as secretarias ficarão concentradas em um único local, já o atual prédio da prefeitura vão se concentrar a parte de atendimento ao público

Ricardo Ojeda e Flávio Veras

O prefeito Angelo Guerreiro falou com exclusividade ao Perfil News. Um dos assuntos abordados, foi a transferência do Paço Municipal, que hoje está instalado no centro da cidade, para o antigo alojamento da Eldorado Brasil, a Fazendinha, na saída para Selvíria. A estrutura foi doada pela indústria de celulose em fevereiro deste ano. A intenção do Executivo é que, a mudança acontece no máximo, até fevereiro do próximo ano. Com o projeto, o a Prefeitura almeja redução nos gastos, conforme prevê o pacote de austeridades adotado pela administração.

REDUÇÃO NOS GASTOS

Por se tratar de um prédio amplo, onde vai abrigar todas as secretarias, a prefeitura espera economizar com os aluguéis. A ideia do prefeito é concentrar em um único local todas as secretárias do município e devolver os imóveis utilizados pelos órgãos. “Nós estamos agora em fase de elaboração do projeto e, por isso, projetamos no mínimo seis meses para a mudança. Muitos locais, que foram alugados na gestão passada, já estão em fase final de devolução. Já outros, estamos abrindo a licitação para reformá-los, pois nos contratos de aluguéis existem cláusulas que nos obrigam a entregá-los em prefeitas condições. Caso contrário, acarretarão multas”, explicou.

PRÉDIO NOVO

Questionado se existe a intenção de construir um novo Paço municipal, Guerreiro garantiu que já obtém um projeto. Além disso, ele falou que a administração está verificando áreas pertencentes à União para viabiliza-lo. Temos um local em mente que é um terreno grande atrás do quartel da Polícia Militar. Nele poderemos abrigar toda a nossa estrutura, bem como fazer um estacionamento para os nossos servidores. Porém, sabemos que a crise financeira e política que o país atravessa. No entanto, queremos dar, pelo menos, o primeiro passo. “Caso não consiga realizar esse desejo em minha administração, outro prefeito poderá realiza-lo”, projetou.

A primeira parte dos recursos para viabilizar a nova Prefeitura viria da economia gerada pelo fim dos custos gerados pelos aluguéis. “Esse montante não será gasto em outro setor. Pelo contrário, ele será o pilar dessa obra, pois apenas o projeto nos custará algo em torno de R$2 à R$ 3 milhões. Já o custeio do empreendimento será por volta de R$ 30 à R$ 40 milhões. Quando pensarmos nesse tipo investimento, temos que projetá-lo em longo prazo, pois sua utilidade deve ser de no mínimo 50 anos”, finalizou.

NOVOS PLANOS

Ainda em relação ao prédio atual da administração municipal, o chefe do executivo antecipou que havendo a mudança não é intenção entregá-lo, pois o imóvel poderia servir para agregar todas as demandas de serviços burocráticos oferecidos pelo Executivo. “O valor do aluguel do prédio é de R$ 17 mil. Muito é acessível! Outra coisa importante é que nós temos alguns locais na cidade que custam essa quantia e não tem a mesma localidade e a estrutura. Portanto, vamos transferir para o prédio o setor de Tributação, Fiscalização, Procon, entre outras repartições”, projetou.

Guerreiro complementou ainda que o espaço já é lugar marcado pela sociedade e em momento algum podemos nos distanciar dela. Ele fica no Centro da cidade onde o acesso, principalmente idosos e pessoas com deficiências físicas, é mais fácil.

PRÉDIO NOVO

Questionado se existe a intenção de construir um novo Paço municipal, Guerreiro garantiu que já obtém um projeto. Além disso, ele falou que a administração está verificando áreas pertencentes à União para viabiliza-lo. Temos um local em mente que é um terreno grande atrás do quartel da Polícia Militar. Nele poderemos abrigar toda a nossa estrutura, bem como fazer um estacionamento para os nossos servidores. Porém, sabemos que a crise financeira e política que o país atravessa. No entanto, queremos dar, pelo menos, o primeiro passo. “Caso não consiga realizar esse desejo em minha administração, outro prefeito poderá realiza-lo”, projetou.

A primeira parte dos recursos para viabilizar a nova Prefeitura viria da economia gerada pelo fim dos custos gerados pelos aluguéis. “Esse montante não será gasto em outro setor. Pelo contrário, ele será o pilar dessa obra, pois apenas o projeto nos custará algo em torno de R$2 à R$ 3 milhões. Já o custeio do empreendimento será por volta de R$ 30 à R$ 40 milhões. Quando pensarmos nesse tipo investimento, temos que projetá-lo em longo prazo, pois sua utilidade deve ser de no mínimo 50 anos”, finalizou.

Guerreiro falou ao Perfil News que sua prioridade é contenção dos gastos, principalmente com os aluguéis e para isso pretende concentrar todos as repartições em um só lugar (Foto: Thais Dias)

Desde a gestão da então prefeita Simone Tebet, o paço municipal foi transferido para esse prédio no centro de Três Lagoas (Foto: Ricardo Ojeda)

Após decorridos seis meses o prefeito autorizou a reforma no prédio onde a prefeitura está instalada (Foto: Ricardo Ojeda)

Comentários