31/01/2012 09h05 – Atualizado em 31/01/2012 09h05

Ano legislativo no Congresso Nacional começa oficialmente na quinta (2). Alguns partidos escolhem novos nomes para liderar bancadas.

G1

O ano legislativo no Congresso Nacional começa na próxima quinta-feira (2) com perspectivas de mudanças nas lideranças das bancadas de partidos na Câmara e no Senado.

Na Câmara, pelo menos três partidos devem trocar seus líderes. No Senado, estão previstas duas alterações de comando nas bancadas.

Os líderes têm, entre suas atribuições, falar em nome da bancada, representando os demais parlamentares do partido. Também buscam consenso na bancada para a votação de propostas. No caso das bancadas governistas, são os líderes que participam das reuniões com integrantes do governo e depois repassam as orientações aos parlamentares.

Câmara

Os tucanos chegaram a um consenso e indicaram Bruno Araújo (PE) para substituir Duarte Nogueira (SP) na liderança do PSDB na Câmara.

O comando do bloco da minoria será ocupado pelo deputado Mendes Thame (PSDB-SP), que substituirá o também tucano Paulo Abi-Ackel (MG). No DEM, a liderança vai continuar com ACM Neto (BA).

Na base aliada, o PT ainda não chegou a um nome de consenso para substituir Paulo Teixeira (SP) na liderança do partido na Câmara. Jilmar Tatto (SP) e José Guimarães (CE) disputam o posto.

Na última terça-feira (24), a bancada do partido realizou reunião para escolher o novo líder, mas não houve acordo. O partido vai se reunir novamente em 7 de fevereiro com o objetivo de chegar a um consenso para a escolha do novo líder.

No PDT, três deputados disputam a liderança: Paulo Ruben Santiago (PE), André Figueiredo (CE) e Giovani Cherini (RS). O partido se reúne nesta terça-feira (31) para definir o novo líder, que vai assumir no lugar de Giovanni Queiroz (PA).

No PMDB, a bancada na Câmara reconduziu o deputado Henrique Eduardo Alves (RN) à liderança do partido por mais um ano.

A bancada do PP deve se reunir até esta quarta, para tratar, entre outros, da possível troca de líder na Casa. O atual é Aguinaldo Ribeiro (PB).

Senado

No Senado, o principal problema está na definição de qual senador do PT ficará com a vice-presidência da Casa.

A bancada se reúne na quarta-feira (1) para definir se será mantido ou não o rodízio para o cargo. Segundo acordo firmado no início do ano passado, a atual vice-presidente, senadora Marta Suplicy (SP), que ocupou o cargo durante 2011, teria de deixá-lo em favor do senador José Pimentel (CE).

O presidente nacional do PT, Rui Falcão (PT-SP), deve intervir nas negociações do Senado. Se Pimentel for confirmado, o governo terá de indicar um novo nome para assumir a liderança do governo no Congresso.

Na mesma reunião que deve definir a vice-presidência da Casa, os senadores do PT vão escolher o novo líder da bancada. Para o lugar de Humberto Costa (PE), disputam o cargo os senadores Walter Pinheiro (BA) e Wellington Dias (PI).

Quem também deve mudar de comando no Senado é o PR. Blairo Maggi (MT) deve assumir a liderança no lugar de Magno Malta (ES). A definição deverá ocorrer em uma reunião da bancada, que deve ocorrer na quinta-feira, antes da abertura do ano legislativo.

O PMDB do Senado não fará alterações na liderança, que seguirá sob o comando de Renan Calheiros (AL). O PSDB também manterá Álvaro Dias (PR) e o DEM, Demóstenes Torres (GO). O PDT também deve manter no cargo de líder Acir Gurgacz (RO).

Comentários