03/09/2014 09h53 – Atualizado em 03/09/2014 09h53

O projeto tem o objetivo de coibir o crime conhecido como “saidinha de banco”

Da Redação

Agências e postos de atendimento bancário de Três Lagoas terão que implantar sistema de atendimento reservado a seus clientes, de acordo com projeto de lei aprovado na sessão desta terça-feira (2), com objetivo de coibir o crime conhecido como “saidinha de banco”. O projeto de lei nº 52 ainda exige que as instituições instalem guarda-volumes em suas entradas.

A lei, proposta pelo vereador Adão Alves (PMDB), visa oferecer segurança aos usuários, tentando reduzir os riscos de assaltos e roubos assim que os clientes saiam das agências com volumes de dinheiro. A previsão da lei é de que a prefeita Márcia Moura sancione a lei e crie sua regulamentação em 60 dias. Já o prazo para a adaptação das agências e postos – colocação de divisórias de proteção visual entre os caixas – é de 180 dias.

Antes de a matéria ser levada à votação, foi exibido um vídeo, com reportagem do programa Fantástico, relatando um crime que ocorreu na cidade do Rio de Janeiro, tendo uma vítima fatal da saidinha de banco.

Quanto aos guarda-volumes, a intenção é que estejam disponíveis para os interessados em guardar seus pertences, antes de entrarem na agência, de forma a reduzir a incidência de problemas com as portas eletrônicas.

(*) Com informações de Assecom Câmara Municipal de Três Lagoas

Comentários