26/09/2013 10h52 – Atualizado em 26/09/2013 10h52

Entre as reivindicações dos bancários está reajuste de 11,93%. Veja as alternativas para pagar contas diante da paralisação.

Da Redação

A greve dos bancários em Mato Grosso do Sul completa uma semana nesta quinta-feira (26). O secretário de assuntos jurídicos do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários (SEEB-CG), Cícero Roberto dos Santos, disse que não houve negociação com Federação Brasileira dos Bancos (Febrabam) e a greve segue por tempo indeterminado.

Em adesão à mobilização nacional da categoria, todos os serviços estão paralisados, apenas o atendimento automático dos caixas eletrônicos continua funcionando normalmente.

Conforme Santos, funcionários de pelo menos 27 cidades do estado, que pertencem ao sindicato de Campo Grande, já aderiram ao movimento. Segundo ele, cerca de 89 agências estão fechadas em Campo Grande e cidades próximas. Ele não soube informação quantas cidades de MS aderem ao movimento nesta quinta.

REINVINDICAÇÕES

Segundo o SEEB-CG, a proposta da categoria foi entregue à Federação Brasileira de Bancos (Febraban) no dia 1º de agosto de 2013, mas as negociações não avançaram. Os bancários decidiram pela paralisação no dia 12 de setembro após falta de acordo com a federação. Os trabalhadores pedem reajuste salarial de 11,93% e a Febraban apresentou proposta de 6,1%.

Além do aumento de 11,93%, os bancários também reivindicam participação nos Lucros e Resultado (PLR) de três salários, mais R$ 5.553,15; piso de R$ 2.860,21; auxílios-alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá de R$ 678 ao mês para cada; melhores condições de trabalho, plano de cargos, carreiras e salários para todos os bancários, auxílio-educação para graduação e pós-graduação. Outra exigência da categoria é a prevenção contra assaltos e sequestro, com o fim da guarda das chaves de cofres e agências por bancários.

CANAIS ALTERNATIVOS

Para o consumidor não ser prejudicado pela paralisação dos serviços, a orientação é que o cliente procure a empresa credora para negociar ou buscar formas alternativas de pagamento.

Os caixas eletrônicos podem ser usados para transferências, saques e depósitos. Em caso de títulos de cobrança vencidos, é preciso pedir um novo boleto com valores atualizados. Boletos bancários podem ser reimpressos no site do banco emissor. Os caixas eletrônicos também podem ser usados para bloquear cartões, fazer empréstimos pessoais (CDC), resgatar investimentos e colocar contas em débito automático, de acordo com a Febraban.

Nos correspondentes bancários, como lotéricas e redes de supermercados, é possível consultar saldos e extratos de contas-correntes e poupanças, entregar propostas de cartão de crédito, conta-corrente, cheque especial e fazer empréstimo consignado para aposentados, pensionistas do INSS, empregados de empresas conveniadas e recarga de celular pré-pago.

Por meio do internet banking é possível consultar saldo, extrato, informe de rendimentos, poupança e transações agendadas. Também é possível fazer pagamentos e licenciamento de veículos e o canal serve para transferência entre bancos.

(*) Com informações de G1 MS

Segundo sindicato, 71% das agências aderiram à paralisação nacional (Foto: Tatiane Queiroz/ G1 MS)

Comentários