26/09/2013 11h27 – Atualizado em 26/09/2013 11h27

Bataguassu e Brasilândia recebem 4 salas de aula móveis do Senai Educa

As unidades estão oferecendo os cursos gratuitos de costura, pintor, auxiliar de recursos humanos, aplicador de revestimento cerâmico e eletricista

Da Redação

O Senai Educa, maior programa de formação profissional de Mato Grosso do Sul, iniciou ontem (25/09) em Bataguassu e Brasilândia os cursos gratuitos de costura industrial, pintor de imóveis, auxiliar de recursos humanos, aplicador de revestimento cerâmico e eletricista industrial, que estão sendo oferecidos em 4 salas de aula móveis de um total de 80 adquiridas pelo Sistema Fiems para ampliar o acesso aos 269 cursos gratuitos de qualificação profissional disponibilizados em 46 município, totalizando 67.602 vagas. Trata-se da 3ª e 4ª cidades a receberem esses novos ambientes de qualificação, enquanto a 1ª foi Eldorado e a 2ª foi Naviraí.

Segundo coordenador pedagógico do CetecSenai Três Lagoas, Paulo Ubirajara da Silva, são duas salas de aula móveis instaladas em Bataguassu, que estão montadas na sede da Secretaria de Assistência Social do município, localizada no centro da cidade, onde os cursos são realizados nos períodos matutino, vespertino e noturno. “Ao todo são 102 vagas, das quais 32 para o curso de costura industrial, 50 para o curso de auxiliar de recursos humanos e 20 para o curso de pintor de imóveis. A oferta de cursos disponibilizada para o município está de acordo com a pesquisa de levantamento das necessidades imediatas para atender a demanda”, explicou.

Paulo Ubirajara informou que são duas salas de aula móveis instaladas em Brasilândia, que foram colocadas na praça central da cidade para facilitar o acesso da população. A oferta de cursos para o município conta 80 vagas distribuídas em quatro cursos. “Esses containers irão atende os treinamentos de aplicador de revestimento cerâmico com 20 vagas, enquanto o curso de costura industrial terá mais 20 e o de eletricista industrial 20, além de 20 vagas para o curso de pintor de imóveis”, declarou.

REPERCUSSÃO

Para a aluna do curso de costura industrial Iolanda da Costa Lima, 35 anos, moradora de Bataguassu, a chegada do Senai à cidade significa mudança de vida e a realização de um sonho. “Atualmente trabalho no posto fiscal. Meu maior desejo é conquistar um diploma de formação profissional, montar minha empresa e aumentar a renda”, revelou. Já a aluna Mirian Pereira Fagundes, 30 anos, também do curso de costura industrial, quer buscar novas oportunidades de trabalho. “É uma nova esperança que surge para os moradores da cidade, que anseiam por uma carreira e melhorar de vida”, disse.

A aluna do curso de eletricista industrial Maria Rosa Soares Amorim, 50 anos, moradora de Brasilândia, contou que trabalha como auxiliar de limpeza na UFN3 Petrobrás. “Já fiz diversos treinamentos como solda, carpinteiro, armador de ferragens. Meu objetivo é conquistar um novo posto de trabalho”, falou. Eva Maria Bastos, 33 anos, também é aluna do curso de eletricista industrial e atualmente está desempregada. “Com essa frente de educação profissional, o Senai possibilita uma nova porta de emprego para os moradores da região, nos tornando qualificados para trabalhar em qualquer empresa”, afirmou.

ESTRUTURA

Dos 80 containers salas de aula adquiridos para o Senai Educa, 21 têm capacidade para 40 alunos cada, enquanto 14 podem receber até 20 alunos cada, 5 vão servir de laboratórios de informática com capacidade para 16 alunos cada, outros 10 containers são multifuncionais, servindo tanto para sala de aula, quanto para laboratório, e os 30 restantes são almoxarifados. “Por meio dessa nossa nova ferramenta de qualificação, vamos criar uma base regional de mão de obra capacitada e esse estoque de profissionais vai suprir as necessidades das indústrias instaladas no Estado”, declarou o presidente da Fiems, Sérgio Longen.

Ele também destacou que os containers também vão reforçar a oferta de cursos de formação profissional do Senai nos bairros de Campo Grande onde é executada um ação em conjunto com as Associações de Moradores desde 2011. “Agora vamos melhorar as condições para o aprendizado, porque os containers são climatizados, têm acústico adequado e contam com toda a estrutura de uma sala de aula moderna”, esclareceu, completando que para a Capital foram disponibilizados 24 salas de aula móveis, 4 para cada uma das regiões Imbirussu, Lagoa, Segredo, Prosa, Bandeira e Anhanduizinho.

Para este ano, o Senai Educa ofertou 67.602 vagas e, até julho deste ano, 44.115 delas já foram preenchidas, ou seja, 65,25%, restando ainda 23.487 vagas distribuídas pelas cidades de Água Clara, Amambai, Anastácio, Angélica, Aparecida do Taboado, Aquidauana, Bandeirantes, Bataguassu, Batayporã, Brasilândia, Caarapó, Campo Grande, Cassilândia, Chapadão do Sul, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Deodápolis, Dourados, Eldorado, Glória de Dourados, Inocência, Ivinhema, Jardim, Ladário, Maracaju, Miranda, Mundo Novo, Naviraí, Nioaque, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Novo Horizonte do Sul, Paranaíba, Paranhos, Ponta Porã, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rio Verde, Santa Rita do Pardo, São Gabriel do Oeste, Selvíria, Sidrolândia, Sonora, Terenos e Três Lagoas.

(*)Com informações de Assecom Senai

Ao todo são 102 vagas, das quais 32 para o curso de costura industrial, 50 para o curso de auxiliar de recursos humanos e 20 para o curso de pintor de imóveis (Foto: Assecom/ Senai)

Comentários