15/04/2015 08h51 – Atualizado em 15/04/2015 08h51

BATENDO PONTO

Quem avistar Londres Machado (PR) pelos corredores da Assembleia Legislativa não pense que é pura ilusão de ótica, isso porque o ex-deputado estadual despacha normalmente todos os dias em seu antigo gabinete, hoje ocupado por sua herdeira política, Grazielle Machado (PR). No começo da semana, por exemplo, o cardeal republicano deu alguns conselhos políticos ao ex-secretário de Fazenda de Dourados, Waltinho Carneiro, hoje barnabé graduado da Casa Civil, e Flávio Brito, chefe de Gabinete do secretário Sérgio de Paula (Casa Civil).

MÃOZINHA

Independente de quem esteja no comando, o PSD de Mato Grosso do Sul deverá lançar candidatura própria à prefeitura da Capital. Caso não logre êxito, porém, não deverá se alinhar a partido que faça oposição ao governo da presidente Dilma (PT). Em passado recente, a direção do partido no Estado não ouviu a voz de comando e deu no que deu. Homem forte do atual governo, Gilberto Kassab quer fazer a sigla crescer, mas sem prejudicar o aliado PT, a quem ele serve como Ministro das Cidades.

ELAS POR ELAS

No que se refere ao lado político, parece que ficou o ‘dito pelo não dito’ o resultado da auditoria tucana sobre as contas do antecessor de Reinaldo Azambuja. O peemedebista e presidente da Assembleia Legislativa, Júnior Mochi, deu algumas explicações sobre os números apresentados na sessão de ontem e deu o caso por encerrado. Agora, caberá aos órgãos competentes a análise da papelada produzida pelos técnicos da empresa que fez o raio x nas contas do governo.

TROCA

Alcina Reis e Janete Moraes, candidata a vice derrotada na chapa do ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB) no primeiro turno das eleições para o governo do Estado, assumiram ontem o comando regional do PRP (Partido Republicano Progressista). Há dias, o partido nanico sofreu um desmanche interno, com a desfiliação de várias lideranças políticas, entre as quais, o presidente Dorival Betini, o prefeito Cacildo Pereira (Santa Rita do Pardo), 9 vereadores e o vice-prefeito José Antônio (Bataiporã).

AGOURENTOS

Tem gente que vive à espreita de qualquer ato que desabone a conduta de integrantes do atual governo. Qualquer coisa, por mínima que seja, é motivo para que eles alardeiem aos quatro ventos. Como ninguém é perfeito e, muito menos santo, algumas coisinhas sempre vão ocorrer, mas nada que possa ser motivo de tamanha preocupação. Com tanto olho em cima, quem tem um pouco de juízo não vai meter a mão em cumbuca. Até porque, o líder maior exige transparência.

Comentários