27/07/2017 07h23

A tensão da classe política é grande neste momento em razão de acontecimentos que atingem detentores de mandatos e partidos. No plano nacional, Temer enfrenta uma batalha hercúlea para tentar manter-se à frente do governo até o fim do mandato. Para isso, depende de votos abertos e declarados a seu favor. É aí que mora o perigo. Já em MS, tudo que existe é uma grande incógnita. O vento, por enquanto, não indica direção a ninguém, ficando somente no redemoinho.

ReformasEspera-se para qualquer momento definições partidárias de quem pretende enfrentar as urnas nas eleições do ano que vem. A maior preocupação se concentra na reforma política que está em análise no Congresso Nacional. Pode ser até que uma nova janela partidária venha referendar as escolhas de quem pretende mudar de partido. Os itens discutidos, por enquanto, são o fim das coligações, voto distrital e o tipo de financiamento de campanha. Até uma lista fechada pode pintar pela frente.

Inferno astral

O povo brasileiro, apesar de tudo, é realmente muito engraçado e criativo, principalmente quando resolve tirar uma com a classe política, hoje literalmente desgastada, com raras exceções, usando o espaço que tem nas redes sociais. É o caso do eleitor Antônio Sousa Guerra, que sapecou essa recentemente expondo uma fotografia na qual aparecem a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffman, a ex-senadora e ex-governadora do Rio, Benedita da Silva, entre outras integrantes da ala feminina do partido. “Abriram as portas do inferno, cruz credo, ainda tem quem, adore, todas falsas socialistas”.

Honraria

Numa iniciativa louvável, o prefeito de Aquidauana, Odilon Ribeiro (PSDB), decidiu homenagear os ex-gestores da cidade, a partir do médico Pedro Ubirajara de Oliveira, durante o desfile de aniversário da Princesa do Sul, que completará 122 anos no próximo dia 15 de agosto. Os demais homenageados são José Henrique Trindade, Raul Freixes, Felipe Orro e Fauzi Suleiman. Odilon é filho de Tico Ribeiro, já falecido, que foi prefeito por três mandatos.

Sonho meu

Sonhando em retomar o poder mesmo diante do desgaste político decorrente de denúncias de desvio de verbas públicas ao longo de seus governos, o ex-governador André Puccinelli (PMDB) escalou o ex-deputado federal e seu ex-secretário de Obras, Edson Giroto (PR), para atender prefeitos e secretários de Obras de vários municípios na elaboração de projetos e encaminhamento de pedidos de verbas aos ministérios e órgãos federais. A ideia, segundo secretário de Obras de um importante município que esteve no local, é capitalizar tudo isso politicamente em favor do italiano.

Comentários