07/02/2012 16h07 – Atualizado em 07/02/2012 16h07

Lajes de prédio desabaram matando uma criança e ferindo outras seis pessoas. Jovem de 26 anos está desaparecida

IG

O Corpo de Bombeiros de São Bernando do Campo continua o trabalho de busca pela enfermeira Patricia Alves, 26 anos, desaparecida nos escombros de prédio que desabou parcialmente, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, na noite de segunda-feira (6). Patricia trabalhava no sexto andar em um consultório que fica na área que houve o desabamento.

Apesar de achar difícil ter novas vítimas, os bombeiros não descartam a possibilidade de haver outras pessoas soterradas.

Segundo os bombeiros, um buraco de cerca de 10 metros de diâmetro se abriu na laje, atingindo todos os 13 andares do prédio. O acidente ocorreu por volta das 19h30.

Técnicos da Defesa Civil da prefeitura da cidade foram ao local e descartaram a possibilidade de novo desabamento. Por enquanto estão afastadas a possibilidade de explosão, por não haver sinais de fogo, e de um problema em uma caixa d’água que teria ruído, por não ter sinais de uma caixa-dágua entre os escombros.

Já nas primeiras horas de buscas nos escombros o corpo de Júlia Moraes, de 3 anos, foi encontrado. Outras seis pessoas foram resgatas com ferimentos e hospitalizadas.
Mais de 60 bombeiros participam dos trabalhos de remoção dos escombros. Ainda estão no local dois cachorros que fazem as buscas pela desaparecida. O pai da enfermeira, Deusdetite Farias, disse que ontem, às 17h, falou com a filha por telefone. Ele informou que Patrícia trabalhava em um consultório médico no sexto andar do prédio, construído há 30 anos.Durante toda esta terça-feira, caminhões cheios de entulho são vistos deixando o local. Segundo os bombeiros, restou apenas a estrutura do edifício e escritórios comerciais com final número 4 desabaram completamente.

O prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, declarou nesta manhã que o alvará de funcionamento do edifício estava em dia. A AES Eletropaulo informou que, a pedido do Corpo de Bombeiros, teve de desligar a energia na região do desabamento. A expectativa é de que até o fim da tarde o total de clientes sem energia seja o menor possível. Já a reativação do circuito, que originalmente abastece o local, será feita após a liberação do Corpo de Bombeiros. Neste momento, parte das avenidas Índico, Lucas Nogueira Garcez e rua Caraíbas estão sem energia.

O corpo de Julia Moraes, de 3 anos, deve ser liberado do Instituto Médico legal (IML) ainda nesta manhã. Ainda não há informação sobre horário do enterro da menina. As seis pessoas feridas foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levadas para hospitais da região.

O pai e a mãe de Julia foram encaminhados para o Hospital São Bernardo. Segundo o hospital, a mãe já foi liberada. Ainda não há informação sobre o estado de saúde do pai. A criança chegou a ser socorrida com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no Pronto Socorro Central da cidade.

Comentários