06/10/2017 19h27

De sexta-feira passada, dia 29 de setembro, até hoje, dia 06 de outubro, cinco pessoas morreram na BR 262 em decorrência de acidente no trecho que liga Três Lagoas a Campo Grande: vitimas de hoje seguiam para velório

Ricardo Ojeda

A estatística de acidente com mortes registrada na BR 262, no trecho que liga Três Lagoas à Campo Grande está encerrando a semana com um saldo de 5 mortes. Porém, no mesmo período, aconteceram outros acidentes, como capotamento de veiculo, batida de caminhões sem maiores gravidades, apenas escoriações e prejuízos materiais.

A grande incidência dessas ocorrências é devido à má conservação da malha asfáltica, que em alguns trechos da via, está em estado lamentável, com buracos, depressões e sem acostamento.

ESTATÍSTICA FUNESTA

Na sexta-feira passada, dia 29, duas mulheres morreram entre Três Lagoas e Agua Clara, quando o veiculo Siena bateu na lateral de um Honda Civic. Já terça-feira, dia 3, foi registrado mais outro acidente praticamente no mesmo local onde aconteceu a ocorrência anterior. Desta vez, a vítima foi um homem de 28 anos, morador em Marília. Ele foi identificado por Jhonatan Freire Faria, de 28 anos.

Nesta sexta-feira, dia 6, outro acidente com morte de um casal foi registrado pela PRF. Desta vez, no trecho entre Ribas do Rio Pardo e Campo Grande.

De acordo com informações de Wagner Fernando Silva, motorista de ambulância da prefeitura de Água Clara, o fato aconteceu por volta das 10h40. O motorista do Golf, com placas de Pauliceia, bateu em uma caminhonete F350, ficando preso nas ferragens e a mulher que seguia no banco traseiro também veio a óbito.

De acordo com informações, no Golf estavam cinco pessoas que seguiam para um velório em Camapuã, as pessoas que morreram eram pai e filha. Os demais ocupantes do veiculo foram levados para o hospital de Ribas do Rio Pardo. O motorista da caminhonete, identificado por José Antônio, de 57 anos, também foi levado ao hospital de Ribas.


O Golf teve a lateral destruída na batida: cinco pessoas seguias no veículo e duas morreram (Foto: Wagner Fernando Silva)

As vítimas que sobreviveram foram encaminhadas ao hospital de Ribas do Rio Pardo (Foto: Wagner Fernando Silva)

A F 350 ficou avariada e foi parar no barranco (Foto: Wagner Fernando Silva)


Comentários