22/11/2018 07h20

Em Mato Grosso do Sul a polícia tem cinco alvos; em todo o Brasil são 69 mandados de busca e apreensão

Redação

A terceira fase da Operação Luz na Infância foi deflagrada na manhã desta quinta-feira pelo Ministério da Segurança Pública. Policiais civis de 18 estados e do Distrito Federal (DF) estão desde as primeiras horas da manhã cumprindo 69 mandados de busca e apreensão.

Em Mato Grosso do Sul serão cumpridos seis mandados, com cinco alvos diferentes – três deles em Campo Grande e dois em cidades do interior, não divulgadas. São realizadas buscas por materiais de pornografia infantil em seis endereços ligados aos suspeitos, quatro deles na Capital.

Nota divulgada pelo ministério diz que a operação dá “continuidade aos trabalhos de identificação de crimes relacionados ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados no meio cibernético”.

Também participa da operação o Corpo de Investigações Judiciais (CIJ) do Ministério Público Fiscal da Cidade Autônoma de Buenos Aires, na Argentina. O CIJ cumpre simultaneamente no pais vizinho 41 mandados de busca.

“Os alvos internacionais foram identificados após atuação conjunta entre a Diretoria de Inteligência da Senasp e autoridades policiais da Argentina. As ações simultâneas realizadas no Brasil e na Argentina mobilizam um efetivo aproximado de mil policiais”, diz a nota.

Todas as ações no Brasil estão sendo coordenadas entre a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e as Polícias Civis dos estados e do DF.

Luz na Infância

A Operação Luz na Infância teve início em outubro de 2017, quando foram cumpridos 157 mandados e presos 112 abusadores. Na segunda edição, ocorrida em maio de 2018, houve cumprimento de 579 mandados de busca, resultando na prisão de 251 pessoas.

A primeira fase em Mato Grosso do Sul resultou na prisão de duas pessoas, um advogado e um vendedor. Em maio uma nova ação cumpriu nove mandados de busca e apreensão e terminou com quatro prisões em Campo Grande – entre elas a do policial civil Paulo Manoel Eugênio Elesbão Silva, de 36 anos – e outras três em Dourados, Glória de Dourados e Naviraí.

(*) Com informações da Agência Brasil e do Campo Grande News

Policiais fazem varredura em computadores em Campo Grande. Foto: Divulgação

Comentários