17/01/2012 16h48 – Atualizado em 17/01/2012 16h48

A meta do Brasil Sem Miséria é elevar a renda e melhorar as condições de vida de pessoas cuja renda mensal é inferior a R$ 70

AGÊNCIA BRASIL

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, informou hoje (17), em Salvador, que o plano Brasil sem Miséria já tem mais de 100 milhões de pessoas cadastradas em todo o país. Ela elogiou o sistema do cadastro único, que facilita o controle sobre os beneficiados, e destacou o estágio avançado em que está o plano, que promove “grandes conquistas” no Brasil.

A meta do Brasil Sem Miséria é elevar a renda e melhorar as condições de vida de pessoas cuja renda mensal é inferior a R$ 70. Pelos dados do Censo 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), há cerca de 16,2 milhões de brasileiros que ganham menos de R$ 70 por mês.

O assunto foi tema hoje do 2º Encontro Estadual do Programa Bolsa Família, que está sendo realizado na capital baiana. A ideia é debater perspectivas e desafios do CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais) dos municípios baianos e as ações do programa em parceria com o Plano Brasil sem Miséria. As discussões serão concluídas amanhã (18).

Em discurso, a ministra Tereza Campello destacou que apenas com o Bolsa Família o país não irá superar a extrema pobreza, mas sim com um conjunto de ações sociais eficazes. Ela citou o cadastramento de mais 800 mil pessoas no Bolsa Família como uma das metas a serem cumpridas até 2013. Segundo a ministra, o programa já beneficia 40 milhões de pessoas.

Além de Tereza Campello, participaram da abertura do encontro o secretário de Desenvolvimento Social da Bahia, Carlos Brasileiro, e o ex-ministro da Defesa e da Controladoria-Geral da União (CGU) Waldir Pires. Cerca de 1,7 mil pessoas participam do encontro.

Comentários