12/11/2006 17h13 – Atualizado em 12/11/2006 17h13

Estadão.com

O deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP) pretende ser discreto em sua rápida passagem na Presidência da República. Ele recebeu ontem o cargo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que viajou para a Venezuela, e vai dividir a interinidade entre São Paulo e Brasília. É a primeira vez que um comunista assume o Planalto.

Terceiro nome na linha de substituição do presidente da República, o deputado ocupa o posto por conta da licença médica do vice-presidente José Alencar, que está em Nova York fazendo tratamento de saúde.

 

Visitas

No próximo dia 30, Aldo ocupará outra vez o Planalto já que Lula viajará para a África e a licença de Alencar se estenderá até dia 7 de dezembro.

Rebelo vai se limitar ao caráter burocrático nessa primeira interinidade. Não ocupará a cadeira de Lula e vai despachar na sala ao lado do gabinete presidencial. Ele manteve a agenda de presidente da Câmara, marcada para hoje: faz uma palestra na Fundação Mário Covas, em São Paulo.

Depois disso, às 15 horas, segue para Brasília e vai direto para o Planalto. O único compromisso oficial é a entrega da medalha do mérito desportivo para o maratonista brasileiro Marilson Gomes dos Santos, que ganhou a maratona de Nova York no último domingo. Mas Rebelo estará aberto a visita de colegas.

Um dos principais quadros do pequeno PC do B, Rebelo foi reeleito este ano para o quinto mandato na Câmara. Na gestão Lula, exerceu cargos de peso. Foi líder do governo e ministro de Coordenação Política. No ano passado, assumiu o comando da Câmara com a renúncia do então presidente Severino Cavalcanti.

Comentários