19/11/2006 16h18 – Atualizado em 19/11/2006 16h18

Globo

Após várias mudanças no resultado da etapa do Rio de Janeiro da Stock Car, Cacá Bueno voltou ao autódromo e falou sobre a punição que sofreu. Visivelmente indignado, o líder do campeonato acusou a categoria de ter muita politicagem.

 

  • Esse é um esporte que amo e escolhi como profissão. E vou terminar assim, como profissional, mas sem o amor que existia pela Stock Car. Mas o amor pelo automobilismo continua. Tristemente, vejo que a política faz parte de algo que achava tão bonito, que tem pessoas com uma força inimaginável aqui dentro. Ao contrário do que muita gente pensa, parece que não é interessante que o Cacá leve o título – afirma.

Cacá também contestou o mérito da decisão tomada. O resultado oficial saiu às 12h45 (horário de Brasília) e modificado pouco mais de duas horas depois. Ele não sabe o porquê da mudança de posição.

  • Foi pedida a minha presença e a de outros pilotos na torre, para julgar o mérito das manobras e a decisão foi tomada. Após a minha saída e de toda a minha equipe do autódromo e a subida de integrantes da equipe interessada, a decisão foi tomada. Que fato novo teria alterado o julgamento deles? – indaga-se.

Para o líder do campeonato, a maneira com que a decisão foi tomada é inaceitável. Cacá não poupou palavras no ataque.

  • Não tenho outra palavra para definir isso a não ser ridículo. Se fosse punido pela primeira vez, teria aceitado a punição, por mais que não concordasse com ela. Confio na categoria, confio na CBA, mas não confio em vários dos homens presentes no evento. É com muita tristeza que vejo isso. Se alguém tem uma importância política tão grande aqui dentro, que se dê o troféu para ele antes de começar o campeonato. É inaceitável que seja tomada uma atitude assim – completa.

Comentários