03/09/2014 12h36 – Atualizado em 03/09/2014 12h36

Cerca de 100 caminhoneiros fizeram nesta manhã exames de saúde durante ação da PRF em parceria com Sest/Senat e outras unidades de saúde de Três Lagoas, no posto do Km 21 da BR-262

Léo Lima e Ricardo Ojeda

O tráfego no quilômetros 21 da BR-262, em frente ao Posto da PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Três Lagoas, ficou um tanto congestionado das 7h30 às 13hs desta quarta-feira (03), por conta de um evento que proporcionou aos usuários da rodovia chance de realizarem exames de saúde, especialmente os profissionais do volante.

Segundo informações da PRF, cerca de 100 caminhoneiros, profissionais das categorias C, D e E (que trabalham no transporte de cargas e de passageiros), que trafegavam pelo local foram convidados a participarem da ação denominada “Comando de Saúde”, desenvolvida em conjunto com o Sest/Senat (Serviço Social do Transporte/Serviço Nacional de Aprendizagem no Transporte), com apoio da Secretaria Municipal de Saúde.

A campanha educativa tem por finalidade reforçar junto aos caminhoneiros e outros trabalhadores do transporte, a necessidade de se manter a saúde em dia para evitar acidentes nas rodovias e ainda obter indicadores estatísticos sobre o perfil de saúde dos profissionais do transporte.

TESTES FÍSICOS

Ao serem atendidos pela equipe do Comando de Saúde, os motoristas foram submetidos a diversos exames, entre eles: glicemia, colesterol, triglicérides, acuidade visual, auditivo, aferição de pressão, índice de massa corpórea (IMC), circunferência cervical e abdominal, força manual, saturação de oxigênio e escala de sonolência. Ao final dos exames, o motorista é encaminhado ao médico da equipe, que lhe passa orientações sobre o seu estado de saúde.

O caminhoneiro paulista Donizete Fernandes, de 55 anos, que conduzia um caminhão boiadeiro, foi um dos profissionais convidados a participar do evento. “Tenho 30 anos de estrada e é a primeira vez que participo de uma oportunidade dessas. É muito importante para que a gente saiba como está a saúde”, afirmou, enquanto deixava o setor de coleta de dados do “Circuito da Saúde” e se dirigia à área de exames que revelam a situação do percentual de gordura que tem no corpo. “Será que estou muito gordo para dirigir”, gracejou.

O objetivo da ação foi detectar fatores de risco à saúde dos trabalhadores em transporte; educar os participantes quanto à saúde e ao trânsito e, dessa forma, reduzir a incidência de acidentes nas estradas.

José Aparecido de Oliveira, carreteiro de 51 anos dentre os quais 25 “de estrada”, também revelou que era a primeira vez que participava de ação do gênero. Paulista da capital, ele disse que acabara de descarregar carga de botijões de gás e retornava para a origem. “Não é perda de tempo não, como muitos colegas dizem quando são convidados a participar dessa operação. Ao contrário, a gente só tem a ganhar, pois fica sabendo se tem algum problema de saúde e procura se tratar”, alertou, enquanto deixava o setor de aferição visual. “Aqui ele verifica sua visão periférica”, avaliou a policial rodoviária federal que aplicava o teste.

Seu colega Marcolino Jezuato, de 43 anos, que conduzia um caminhão carregado com postes de energia elétrica, foi outro que enalteceu a importância do evento, como fator de prevenção à sua saúde. Ele fazia teste de glicemia, após ter passado por outros setores do “Circuito da Saúde”. Marcolino disse que trabalha há algum tempo na região. “Sou daqui e trabalho aqui no Estado; nunca tive a oportunidade de passar por exames desses na estrada. Tem que haver mais operações como essa”, cobrou.

CIRCUITO DA SAÚDE

A área do Posto da PRF, que foi reativado, foram tomadas pelas instalações do “Circuito da Saúde”. Grandes tendas foram instaladas ao lado do posto e também no interior da base da PRF.
Uma bateria completa de exames de saúde foi disponibilizada aos caminhoneiros convidados. “Não é obrigatório; é um convite”, colocou o inspetor PRF Elias Santos, que comanda o Nuram (Núcleo de Registro de Acidentes e Medicina Rodoviária). Segundo ele, cerca de 35 pessoas estavam trabalhando no local no evento; só da PRF eram 16 agentes.

Após cerca de 30 minutos de bateria de exames, os caminhoneiros eram também convidados a assistirem vídeos alusivos ao comportamento no trânsito das rodovias, na sala denominada “Cinema Rodoviário”. As cenas impactantes, com acidentes inesperados e trágicos, impressionavam a todos. “Aproximadamente 95% dos caminhoneiros convidados aceitaram participar do nosso circuito de saúde”, comemorou o inspetor Elias Santos.

PRESENÇAS

Várias autoridades estiveram presentes na abertura do evento no quilômetro 21 da rodovia. Dentre elas, representantes da administração municipal, os comandantes do 2° BPM, tenente-coronel Wilson Monari, e do 14° Batalhão de Polícia Militar Rodoviária, major Magno.

Também estiveram presentes, o chefe da delegacia da PRF de Três Lagoas, inspetor Luiz Gratão, e o superintendente da PRF/MS, inspetor Ciro Ferreira.

O

O trecho em frente ao posto da PRF ficou um tanto congestionado devido ao trabalho dos agentes em

Agentes da PRF param caminhoneiros no posto do Km 21 e convida-os a participarem do

Depois de passarem pela bateria de exames, os caminhoneiros eram convidados a assistirem vídeos sobre comportamento nas rodovias (Foto: Ricardo Ojeda)

Na estrada cerca de 30 anos, Donizete Fernandes revelou que era a primeira vez que participava de evento do gênero (Foto: Ricardo Ojeda)

Marcolino Jezuato, que trabalha no transporte de cargas na região, também disse que era a primeira vez a participar do evento, enquanto fazia teste de glicemia (Foto: Léo Lima)

José Aparecido tapa o olho esquerdo durante exame de visão periférica, no

Comentários