10/06/2015 15h52 – Atualizado em 10/06/2015 15h52

A ação faz parte das comemorações do centenário de Três Lagoas e foi sugerida pelo assessor Rafael Tadeu Capatini da Silva, do gabinete do vereador Marcus Bazé.

Assessoria

Em parceria com o Hemonúcleo de Três Lagoas, a Câmara Municipal realizou, na manhã desta quarta-feira (10), campanha de doação de sangue, na sede do Legislativo, envolvendo servidores efetivos e comissionados. 48 pessoas se dispuseram a doar, sendo que, após as avaliações, 31 estavam aptas, resultando, assim, na coleta de 31 bolsas.

Além da doação de sangue, foram cadastrados doadores de medula óssea. A ação faz parte das comemorações do centenário de Três Lagoas e foi sugerida pelo assessor Rafael Tadeu Capatini da Silva, do gabinete do vereador Marcus Bazé.

Rafael já é doador e contou que teve a ideia visando melhorar a quantidade de sangue no estoque do hemonúcleo. Outra conquista da ação, no entanto, acabou sendo o estímulo para que muitas pessoas doassem sangue pela primeira vez, o que foi o caso de boa parte dos participantes da campanha.

A assessora parlamentar Renata Otero, de 44 anos, contou que sempre teve vontade de doar sangue, porém não teve oportunidade de ir ao hemonúcleo. “Adorei a iniciativa. Saber que estamos ajudando muitas pessoas com um ato tão simples é uma alegria”, relatou. Renata também coletou material para doação de medula óssea. “Tenho uma amiga que precisa de doação e eu tinha um sentimento de que seria doadora de medula”, disse.

A técnica administrativa Adriana Valieri, de 30 anos, foi outra novata. Ao final da coleta, ela passou um pouco mal, mas garante que isso não a desestimulou de prosseguir. “Não vou desistir de ser doadora. Vou tentar novamente, em outra ocasião”, afirmou.

O técnico administrativo Ubiratan Botelho Alves, de 27 anos, disse que a oportunidade resultou em uma ótima experiência. “Fazia tempo que eu queria doar, mas tinha algum receio e fui adiando. A campanha do centenário foi um estímulo para eu iniciar. A partir de agora, pretendo ser doador regular”, afirmou.

O contador Ariel Dias Garcia ainda não definiu, mas se disse propenso a continuar doando. Para ele, a iniciativa de ter a coleta feita no ambiente de trabalho estimulou pessoas que já eram sensíveis à causa pudessem passar para a prática. “Muitas vezes, com a falta de tempo, a gente acaba não priorizando uma ida ao hemonúcleo”, explicou.

De acordo com a equipe do hemonúcleo, a média de coleta é de dez a 11 bolsas por dia. “Achamos que foi bastante proveitoso, porque conseguimos coletar o equivalente a três dias”, avaliou o assessor Rafael, que idealizou a campanha.

(*) Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Três Lagoas

Doação de sangue na câmara municipal de Três Lagoas. (Foto: Assessoria)

Comentários