25.2 C
Três Lagoas
terça-feira, 16 de agosto, 2022
InícioNotíciasPolíticaCandidato a deputado federal, Moka prega respeito dos políticos ao eleitor

Candidato a deputado federal, Moka prega respeito dos políticos ao eleitor

Oficializado para disputar vaga na Câmara dos Deputados, o médico e professor diz que manterá postura que honra o Estado no cenário nacional

Candidato a deputado federal, Waldemir Moka afirmou nesta sexta-feira (5), durante convenção do MDB, na Associação Nipo Brasileira em Campo Grande, que os políticos precisam parar de fazer promessas mirabolantes e tratar os eleitores com mais respeito.

A convenção oficializou a candidatura do ex-governador André Puccinelli ao Governo do Estado, além do anúncio da sua vice, a ex-secretária de Assistência Social do Estado Tânia Garib, deputados federais e estaduais. A vaga ao Senado fica aberta, por enquanto. André lidera todas as pesquisas.

“Não há mais espaço para candidatos populistas, que prometem o que nunca poderão cumprir. Isso vai de presidente, governador e prefeitos a cargos proporcionais como deputado federal”, acrescentou o candidato, para plateia que lotou as dependências do clube e áreas externas.

Moka disse ainda que tem mostrado aos eleitores uma extensa lista de “serviços prestados” a Mato Grosso do Sul em 36 anos de vida pública. Médico e professor, o ex-senador expôs suas prioridades, caso consiga uma das oito vagas do Estado na Câmara dos Deputados.

Além da saúde e educação, Moka garante que manterá atuação em defesa da agricultura e pecuária brasileira, o principal setor em Mato Grosso do Sul, dando sustentação ao Produto Interno Bruto, gerando riqueza e melhoria da qualidade de vida das pessoas.

“Caso me seja dada nova oportunidade de representar nosso Estado em Brasília, lutarei pela agricultura de larga escala e também pela agricultura familiar, cujo trabalho tem um valor imenso, especialmente para mim”, explicou.

Político de posições firmes, o candidato a deputado federal destaca o fato de nunca ter “causado problema de ordem ética e moral a Mato Grosso do Sul” porque, diz ele, jamais se envolveu em assuntos duvidosos. Moka, no entanto, defende que os eleitores pesquisem bem sobre a vida de todos os candidatos para não ser surpreendidos mais à frente.

“Ser correto, ter uma postura digna como representante da população aqui ou em Brasília é obrigação de qualquer pessoa que deseja estar na política. Sempre me preocupei, desde minha primeira eleição como vereador em Campo Grande, em 1981, em honrar os votos que recebi. Nunca envergonhei minha cidade e meu Estado”, destacou.

Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.