08/10/2015 12h31 – Atualizado em 08/10/2015 12h31

Com o intuito de mudar a atual situação do país, a Força buscará candidatos para ocuparem cargos eletivos

Assessoria

Se depender da Força Sindical, as próximas eleições vão colocar sindicalistas nas cadeiras das câmaras de vereadores, assembleias legislativas e no parlamento federal. “A central nacional e nos estados já estão trabalhando com essa nova proposta para mudar e melhorar os rumos do País, com a valorização dos trabalhadores, que passarão a ocupar os cargos eletivos”, afirma Idelmar da Mota Lima, coordenador regional da Força Sindical MS e presidente regional do partido Solidariedade.

Adauto Cândido de Almeida, secretário da Força MS e membro do diretório regional do Solidariedade, disse que a central já está promovendo reuniões para levantar possíveis nomes de sindicalistas para o pleito de 2016, quando serão eleitos novos vereadores e prefeitos nas cidades brasileiras.
“Independentemente do partido que nossos sindicalistas resolverem se filiar, vamos apoiá-los, para que ocupem esses espaços políticos que são abertos de dois em dois anos no País”, explica Adauto de Almeida.

Entre os partidos mais fortes em meio ao movimento sindical de Mato Grosso do Sul, segundo o secretário da Força, estão o Solidariedade, fundado pelo ex-presidente da Força, deputado federal Paulinho da Força, o PDT e o PTB. “Vamos apoiar nossos líderes sindicais ao pleito de vereadores e prefeito nas eleições de 2016, sejam eles filiados a esses ou a qualquer outro partido”, afirma o sindicalista.

CANSAÇO

Além de presidir o Solidariedade em MS e a Força Sindical Regional MS, Idelmar da Mota Lima faz parte também das diretorias da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio – CNTC e da Federação dos Trabalhadores no Comércio e Serviços de MS – Fetracom. Preside também o Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande – SEC/CG.

“Como sindicalistas, nos cansamos de bater nas portas de nossos parlamentares, que ajudamos a se eleger e até a se reelegerem, para pedir apoio para aprovação de matérias de interesse dos trabalhadores brasileiros. Apesar do apoio que sempre tivemos de alguns deputados e senadores, a maioria, depois de eleita, não se importa com os interesses dos trabalhadores, do povo. Cuidam mais de seus interesses pessoais. Por isso precisamos eleger gente nossa”, justifica o líder sindical.

A Força Sindical MS abre as portas também para as mulheres sindicalistas. “Aquelas com potencial para concorrer a cargos políticos em seus municípios, devem fazê-lo, pois existe uma lacuna muito grande para ser preenchida por elas na política”, reforça Adauto de Almeida.
Selma Pieri, do Solidariedade Mulher em MS, é uma das integrantes do partido que tem trabalhado para aglutinar a força feminina e levantar lideranças natas para ajudar no fortalecimento da legenda e na mudança política regional.

Os sindicatos filiados à Força MS já estão sendo orientados a levantar possíveis nomes de pessoas com potencial para concorrer tanto a vereador como a prefeito nas eleições de 2016.

(*) Força Sindical MS

Adauto Cândido de Almeida, secretário da Força MS e membro do diretório regional do Solidariedade e o presidente do Solidariedade em MS e a Força Sindical Regional MS, Idelmar da Mota Lima vão buscar apoio. (Foto: Assessoria)

Comentários