07/04/2015 17h38 – Atualizado em 07/04/2015 17h38

O evento contou com a participação de capoeiristas três-lagoenses e foi realizado em Ilha Solteira (SP), no último final de semana

Léo Lima

A contra mestra Juliana e a professora Fernanda Aranha, representantes de Três Lagoas, participaram, no fim de semana, em Ilha Solteira (SP), de evento realizado pelo Grupo Memória, que este ano completa 30 anos de fundação.

O evento ocorreu nos dias 4 e 5 passados, e teve como objetivo, além da comemoração, a profissionalização dos capoeiristas, habilitando-os a ministrar aulas em nome da entidade promotora, com reconhecimento da Associação Brasileira de Professores e Mestres de Capoeira (ABPC).

Segundo o mestre Noir Aranha, além de palestras e cursos práticos, foi realizado o Festival de Ladainha, no qual os participantes cantaram composições próprias, sendo que a professora Fernanda Aranha conquistou o 1º lugar na competição.

A MODALIDADE

A Capoeira é uma manifestação cultural tipicamente brasileira e em 26 de novembro de 2014 foi reconhecida como Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco. Segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

A prática está espalhada por mais de 150 países, além do Brasil e é a maior forma de divulgação da cultura brasileira.

Mestre Noir Jesus Moura

Juliana Araújo e Fernanda Aranha com seus alvarás para darem aula. (Foto: Divulgação)

Comentários